12 nov 2006 - 21h35

Há dois anos Dagoberto não fazia um gol na Arena

Dois anos e dois meses. Este foi o tempo que o atacante Dagoberto ficou sem marcar um gol na Kyocera Arena. Jejum quebrado aos 29 minutos da segunda etapa da partida deste domingo, com o Grêmio, na Baixada.

O gol parecia ter sido predestinado ao atacante, porque alguns minutos antes o técnico Oswaldo Alvarez já havia chamado o companheiro de posição Herrera para substituí-lo. Mas, o jogador que usou a camisa 10, fez uma bela jogada driblando dois jogadores, chutou a meta do goleiro gremista e conseguiu um escanteio. Com isso a entrada do colombiano Herrera ficou para depois. Na cobrança, o meia Lucas colocou a mão na bola e o bandeirinha levantou a bandeira assinalando o pênalti para o juiz. Dagoberto pegou a bola, ajeitou, e cobrou no canto esquerdo de Galatto para marcar o segundo gol do Atlético na partida. Mesmo assim o Furacão não conseguiu parar a equipe gaúcha e acabou perdendo por 3 a 2.

Seu último gol diante da torcida atleticana havia sido no dia 12 de setembro de 2004 na vitória por 3 a 1 sobre o Corinthians. Alguns jogos depois Dagoberto sofreu sua primeira lesão grave na carreira. Uma lesão no ligamento cruzado posterior do joelho no clássico com o Paraná Clube, fez com que o atacante ficasse mais de seis meses afastado dos gramados. Desde essa contusão o jogador ficou entre indas e vindas do departamento médico e ainda passou por uma artroscopia, também no joelho, este ano.

Mesmo recuperado, Dago teve problemas extra-campo com o clube atleticano e ficou afastado por três meses da equipe. Neste jogo contra o time gaúcho o atleta ganhou mais uma chance. Coincidentemente seu último jogo com a camisa atleticana havia sido contra o Grêmio, no dia 13 de agosto. Já a última vez que o jogador havia balançado a rede foi no dia 1 de março deste ano, no jogo contra o J.Malucelli pelo Campeonato Paranaense.

Considerado uma das revelações das categorias de base do Furacão, Dagoberto Pelentier estreou na equipe profissional do Furacão no dia 28 de outubro de 2001, contra o Botafogo de Ribeirão Preto, sob o comando do técnico Geninho. Ao todo, vestiu a camisa rubro-negra mais de 140 vezes, tendo marcado 40 gols pelo Rubro-Negro desde 2001.



Últimas Notícias

Libertadores

Vamos, oh meu Furacão

Os pouco mais de 1.800 km que separam Curitiba de La Plata começaram a ser enfrentados por centenas de atleticanos desde o último fim de…