19 nov 2006 - 20h43

Análise de São Paulo 1 x 1 Atlético, por Gustavo Rolin

Análise de São Paulo 1 x 1 Atlético
por Gustavo Rolin

No jogo onde o tricolor paulista sagrou-se tetra campeão brasileiro, o Atlético mostrou força e lampejos daquele time competitivo de algumas semanas atrás.

O jogo começou com o São Paulo dominando a posse de bola, mas sem pressionar. O rubro-negro marcava forte em seu meio de campo, tornando o jogo muito disputado. Apesar do nosso trio ofensivo – Ferreira, Marcos Aurélio e Denis – não estar numa tarde muito inspirada, o Atlético criou algumas chances. A velocidade de Denis foi parada algumas vezes pela violência de Fabão (novidade?), sem este ter sido punido com cartão amarelo.

Mas mesmo jogando de igual para igual contra São Paulo, as falhas corriqueiras do Atlético apareceram. E em uma destas falhas, o tricolor abriu o placar. Fabão subiu sozinho para marcar de cabeça. Este gol permitiu ao São Paulo tocar a bola tranqüilamente, apenas esperando que a primeira etapa terminasse e sentindo o título cada vez mais próximo.

Vadão finalmente promoveu uma alteração na volta para o segundo tempo: Marcelo Silva no
lugar de Alan Bahia. Segundo o treinador, Alan Bahia já tinha cartão amarelo e Marcelo Silva daria maior velocidade no meio de campo. Velocidade que não foi imposta no início da segunda etapa, que começou morna, chegando a dar sono.

O Atlético passou a atacar o São Paulo apenas após outras duas modificações de Vadão. Denis e Marcos Aurélio deram lugar a Paulo Rink e Válber, respectivamente. Dessa forma, o Atlético passou a atacar o São Paulo. A ofensividade do Atlético abriu espaços para os paulistas, que por pouco não aumentaram num chute Lenílson. Cléber fez linda defesa, jogando para escanteio.

O jogo parecia que seguiria neste ritmo até o apito final, principalmente após o gol do Paraná contra o Inter. Esta combinação de resultados deixava o São Paulo com praticamente as duas mãos na taça. Mas Válber queria assustar a torcida são paulina. Ele pegou a bola na esquerda, passou por três jogadores adversários e rolou para Cristian. O camisa oito atleticano acertou um belo chute rasteiro, sem chances de defesa para Rogério Ceni. Finalmente, feita justiça no placar. Logo em seguida, Erandir perdeu bela oportunidade, chutando forte em cima de Rogério Ceni. O Atlético continuou atacando, deixando a torcida tricolor apreensiva até o final da partida. 1×1, resultado final.

O São Paulo foi merecidamente campeão brasileiro. Porém, não conseguiu vencer o rubro-negro este ano. Empate cá (com direito a pênalti de Miranda não marcado), empate lá. Torcemos para que a partida de hoje anime o Atlético a conseguir a classificação para a final da Sul-Americana. Hoje provamos que temos futebol para vencer. E que isto aconteça no México! Arriba, Huracán!

Gustavo Rolin é colaborador da Furacao.com. Clique aqui para entrar em contato com ele.

O texto acima não representa necessariamente a opinião dos integrantes da Furacao.com e seu autor se responsabiliza integralmente pelo conteúdo.



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Era uma vez…..

…. um time que vencia mas não convencia. Um time que tinha alguns padrões bem definidos e que quase sempre se repetiam jogo após jogo:…