23 nov 2006 - 2h02

Já era…

Terminou de forma melancólica o “ano do futebol” para o Atlético. Totalmente entregue em campo, o time comandado pelo técnico Vadão foi goleado por 4 a 1 para o Pachuca e foi eliminado da Copa Sul-Americana. A desclassificação no torneio internacional minou qualquer esperança de título para a equipe na temporada 2006, quando o torcedor teve que suportar as eliminações precoces no Campeonato Paranaense e na Copa do Brasil, o clube fazer uma campanha muito ruim no Campeonato Brasileiro, sempre lutando para sair das últimas colocações, e o time B do Rubro-negro não ter mais qualquer chance de conquistar a Copa dos 100 anos. Em resumo: no ano do futebol, o clube só acumulou insucessos.

A história desta eliminação na Sul-Americana começou na semana passada, quando o Furacão não conseguiu fazer a lição de casa e perdeu para os mexicanos por 1 a 0, em plena Kyocera Arena. Na soma dos dois jogos, a torcida atleticana só pôde se empolgar em dois curtos momentos: no jogo de ida, nos instantes iniciais do jogo, quando Jancarlos acertou a trave do goleiro Calero. Na partida de hoje, foram breves 17 minutos de tranqüilidade, tempo de bola em jogo entre o gol de Ferreira e o empate do Pachuca. No mais, o time mexicano dominou completamente o confronto e não deixou nenhuma margem de dúvida de que merecia ir para a final.

Apesar de jogar com a vantagem do empate, o Pachuca tomou a iniciativa do jogo e exigiu do goleiro Cléber duas boas defesas no primeiro tempo. A primeira delas aos 4 minutos, num chute perigoso de Gimenez, após boa tabela do ataque mexicano. O primeiro bom ataque do Rubro-negro só saiu aos 32 minutos, com Ferreira rolando a bola para Michel, que chutou forte para fora.

Aos 42 minutos, o Atlético teve seu lampejo de bom futebol no jogo. Jancarlos fez ótima jogada na direita e cruzou. O goleiro Calero se chocou com Cabrera e a bola sobrou para Ferreira abrir o marcador.

Mas no segundo tempo, totalmente entregue ao adversário, o Furacão não conseguiu segurar o placar. O empate saiu num lance bastante polêmico. Aos 13 minutos, depois da falha de Cléber na saída do gol, o árbitro viu Danilo segurar Mosquera na disputa pela bola e marcou pênalti. Na cobrança, Giménez bateu com categoria, no canto direito de Cléber e empatou o jogo.

A partir daí o Atlético se perdeu em campo. Seis minutos depois, depois da cobrança do escanteio, Gimenez virou o marcador para os mexicanos. Aos poucos, o futebol medíocre apresentado pelo Atlético ganhou ares de violência, com a expulsão de Jancarlos, aos 19 minutos. Instantes depois, Erandir deu uma cotovelada no mexicano, mas o árbitro deixou o lance passar.

Entregue em campo, o Rubro-negro ainda viu Alvarez e Cacho marcarem seus gols e decretarem o placar de 4 a 1 para o Pachuca.

Agora, resta ao Atlético mais dois jogos na temporada 2006 (contra Figueirense e Ponte Preta, pelo Campeonato Brasileiro), quando tentará se classificar para a Sul-Americana 2007.

%ficha=530%



Últimas Notícias