5 dez 2006 - 10h20

Confira o retrospecto de Vadão no Atlético

Desde que o Furacão retornou à elite do futebol brasileiro, em 1996, Oswaldo Alvarez foi o treinador que mais comandou o time rubro-negro em jogos oficiais. Técnico atleticano por três oportunidades (99-2000, 2003 e 2006), Vadão obteve 61 triunfos, 31 empates e 40 derrotas, em 132 jogos. Em 11 competições disputadas, o índice de aproveitamento foi de 54%.

Nesta segunda-feira, o treinador acertou sua permanência no Atlético por mais uma temporada. Na campanha do último Brasileirão, em que estreou com vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo no dia 30 de julho, porém, o desempenho ficou abaixo da média. Foram nove vitórias, o mesmo número de derrotas e cinco empates, com 45% de aproveitamento. Contudo, as cinco vitórias, duas derrotas e um empate na Copa Sul-Americana equilibram retrospecto e levam o Furacão a um desempenho de 66% de aproveitamento na competição internacional.

Na primeira participação do Atlético na Copa Libertadores da América, em 2000, o time de Vadão chegou ao ótimo aproveitamento de 79,16%. Foram seis vitórias, um empate e uma derrota, até a eliminação para o Galo Mineiro, nas oitavas-de-final. Desempenho melhor, só no Campeonato Paranaense do mesmo ano, no qual o Rubro-Negro obteve, além do título, 15 vitórias, cinco empates, uma derrota e 79,36% de aproveitamento.

Com mando de campo do Atlético, dos 17 jogos comandados pelo treinador neste ano, na Copa Sul-Americana e no certame nacional, foram nove vitórias, três empates e cinco derrotas (contando com o jogo contra o Figueirense na Vila Campanema). Já em território adversário foram disputados 16 jogos, sendo que o Furacão saiu vitorioso em apenas cinco, derrotado em sete, e com marcador igual em quatro.

Com informações extraídas de reportagem de Silvio Rauth Filho publicada pelo Jornal do Estado.



Últimas Notícias