6 dez 2006 - 9h57

Manchetes atleticanas desta quarta-feira

Atlético estuda abrir ano com dois times
“Há a chance de montar um elenco forte, com maior número de jogadores, e fazer com que todos participem do Paranaense, começando com um grupo e depois passando para outro”, admitiu o treinador, adiantando que os principais jogadores assumiriam a responsabilidade na reta final.

 

Sem jogar, Bolinha é um ídolo da torcida do Atlético
A imagem de Bolinha, com seus 144 kg, dando um pique para atender algum atleta do Furacão caído no gramado, se repete há mais de 13 anos. Massagista desde 1975, ele desembarcou na Baixada em outubro, 1993, chamado pelo então diretor de futebol Jesus Vicentini. Desde então, foram dez títulos e cerca de mil jogos com o Rubro-Negro. “Só fiquei fora de uma partida. Um amistoso contra o Batel, em Guarapuava”, revela.

 

Vadão fala sobre reforços e planejamento
Vadão não citou nomes de jogadores, mas afirmou que a torcida será surpreendida. “Pode ser que tenha uma notícia importante de quem vem”, declarou. “Mas também tem alguma coisa de quem vai”, ponderou.

 

Jogador argentino na mira do Atlético-PR
O Atlético Paranaense pode contratar o centroavante argentino Frontini, que atualmente está no futebol coreano. Segundo fontes do clube, o jogador teria impressionado a diretoria.

 

Por enquanto, só há especulações. O atacante argentino Frontini, ex-Marília e que está no futebol coreano, poderia vir para a Baixada em negociação que envolveria o volante Bruno Lança e o meia Netinho, atualmente emprestado para o Náutico.

 

Atacante argentino na mira do Furacão
Está tudo encaminhado para a diretoria atleticana dar um grande presente para a torcida rubro-negra, neste final de ano. O clube pode contratar o centroavante argentino Frontini, que atualmente está no futebol coreano. Segundo fontes do clube, o jogador teria impressionado a diretoria, que negocia em sigilo essa contratação.

 


Últimas Notícias

Copa do Brasil

Era uma vez…..

…. um time que vencia mas não convencia. Um time que tinha alguns padrões bem definidos e que quase sempre se repetiam jogo após jogo:…