9 dez 2006 - 18h33

Predestinado, Ricardinho quer chance no profissional

O atacante Ricardinho foi o grande destaque individual do jogo decisivo contra o Coritiba na última rodada do Campeonato Paranaense Sub-20. O Atlético venceu por 2 a 0, com dois gols dele. Depois do apito final, Ricardinho lembrou que o Furacão chegou a ser menosprezado pelos adversários depois de terminar o primeiro turno do quadrangular final na lanterna, com apenas um ponto. "Eu quero dedicar este título a quem não acreditou na gente neste quadrangular final, nos chamando de fregueses", cutucou.

O artilheiro destacou a grande experiência do grupo atleticano, que disputou quatro finais neste ano. "Pesou um pouco a nossa experiência em final, sem querer menosprezar ninguém. A gente está acostumado com jogos decisivos e isso prevaleceu", observou Ricardinho.

Ele declarou ainda que sonha com uma chance na equipe de cima na próxima temporada. "A vontade é grande de estar no profissional", revelou.

O predestinado

Após abrir o marcador, Ricardinho correu até a grade, que separa o campo da torcida, e dedicou o gol ao preparador físico Jean Carlo, que havia previsto os dois gols do atacante no clássico deste sábado. “Em primeiro lugar o Jean está sempre apoiando a gente, e sempre antes dos jogos ele incentiva para caramba. Ele falou antes da partida que eu ia fazer dois gols, e graças a Deus eu acreditei nisso e fiz os dois”, disse o atacante à Furacao.com.

Depois de concretizada sua previsão, Jean falou sobre o instinto que sente antes das partidas do time atleticano. “Não tenho uma explicação para isso, mas sempre um dia antes, ou até mesmo durante o jogo eu sinto algo e tento passar para o atleta. E foi isso que eu fiz hoje”, afirmou.

Neste sábado o preparador teve mais uma de suas premonições e para a alegria da comissão técnica, da torcida atleticana, e dos jogadores, ela se tornou realidade e garantiu o título de campeão estadual ao Atlético. “Eu senti isso antes do jogo em relação ao Ricardinho, se for para ser preciso senti isso de manhã cedo. Ai conversando com ele, senti que ele estava muito concentrado, então pressenti que realmente ele poderia fazer dois gols. Assim antes da partida falei com ele que tinha certeza que ele iria marcar dois gols. Dito e feito, foi isso que aconteceu”, comentou o preparador vidente em entrevista exclusiva a Furacao.com.



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Era uma vez…..

…. um time que vencia mas não convencia. Um time que tinha alguns padrões bem definidos e que quase sempre se repetiam jogo após jogo:…