10 dez 2006 - 12h23

Ex-atleticanos disputam o Mundial de Clubes

Dois jogadores com passagens pelo Atlético representam o Brasil no Mundial de Clubes do Japão. São os meias Adriano e Perdigão, além do técnico Abel Braga, todos defendendo o Internacional, representante brasileiro na competição.

O meia Perdigão foi contratado pelo Atlético em 1998, depois de ser revelado pelas categorias de base do Paraná Clube. O jogador integrava o elenco atleticano na conquista do Paranaense de 1998, sob o comando de Abel Braga. Perdigão nunca se firmou com a camisa Rubro-negra, tendo sido emprestado a diversos clubes (como Joinville e 15 de Novembro de Campo Bom), antes de ser negociado em definitivo com o Internacional, no ano passado.

Já o meia Adriano tem uma história muito mais vitoriosa defendendo a camisa atleticana, sendo um dos jogadores que mais conquistaram títulos pelo Furacão. Entre idas e vindas, foram sete anos no Atlético. Ele chegou ao clube em 1998, vindo do CSA, de Maceió. E recebeu a primeira oportunidade no time justamente sob o comando de Abel Braga, na estréia no Paranaense daquele ano, contra o Matsubara. Com o tempo, Gabiru foi conquistando seu espaço (principalmente pelo futebol rápido e habilidoso), vitórias, títulos e o carinho da torcida, que colocou Gabiru na sua galeria de ídolos. No Atlético, ele foi campeão paranaense em 1998, 2000, 2001 e 2002, campeão da Copa Paraná em 1998, campeão da Seletiva em 1999, campeão brasileiro em 2001. Este ano, chegou a ser titular do Atlético em duas partidas pelo Campeonato Paranaense, quando foi negociado com o Inter.

Abel Braga

Outro ex-atleticano no Mundial de Clubes nunca vestiu a camisa Rubro-negra, mas tem uma identificação muito forte com a torcida do Atlético. É o técnico Abel Braga, que comandou o clube em duas oportunidades: em 1998, quando foi Campeão Paranaense, e 2002, quando chegou no clube na reta final do Brasileiro daquele ano, com a missão de livrar o Atlético do risco de rebaixamento naquele ano.



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Era uma vez…..

…. um time que vencia mas não convencia. Um time que tinha alguns padrões bem definidos e que quase sempre se repetiam jogo após jogo:…