21 dez 2006 - 1h14

Bahia confirma a contratação de Carlos Alberto

O lateral-direito Carlos Alberto já é jogador do Bahia. Conforme o Correio da Bahia divulgou na edição de ontem, a diretoria oficializou a contratação ontem, às 18h, no site oficial do clube. O atleta também tinha proposta do Santa Cruz, porém preferiu retornar ao futebol baiano, onde foi a revelação do estadual 2006 pelo Itabuna. Em vez de chegar em Salvador esta madrugada, assinar contrato e retornar ao Rio Grande do Norte, o jogador pediu para se apresentar somente na próxima terça-feira, dia 26, data do início da pré-temporada tricolor.

O empréstimo por um ano do Atlético-PR ao Bahia será gratuito; os clubes, inclusive, querem ampliar o intercâmbio de atletas. A transferência materializa uma antiga ambição da diretoria, que viu as duas tentativas anteriores de contratá-lo frustarem. A primeira durante o estadual e a segunda, na Série C. “Estou muito feliz em acertar com o Bahia. O clube é grande, tem nome e uma torcida de massa”, contou, empolgado, por telefone, de Natal.

Revelado na divisão de base do América-RN, Carlos Alberto foi contratado pelo Cruzeiro quando ainda era juvenil, em 2000. Ficou quatro anos na equipe celeste, quando iniciou uma peregrinação. Passou por Londrina-PR, Atlético-MG, São Bento-SP e Uberlândia-MG, até chegar ao Itabuna, no final do ano passado, indicado por Geriel, zagueiro; e por Patrick, meia, ex-companheiros em Minas contratados pelo Itabuna. “Joguei algumas vezes no Atlético-PR com Givanildo Oliveira. Quando chegou Vadão, ele não me conhecia e eu ficava só treinando”, explica.

E foi o próprio Givanildo quem telefonou, ontem à tarde, para sua casa propondo uma transferência para o Santa Cruz. “É importante ter o reconhecimento, porém tenho tudo combinado com o Bahia. O meu procurador acertou tudo”, revela. Na verdade, foram os procuradores de prenome Álvaro e Magno que definiram a transferência. O segundo, inclusive, tem excelente trânsito no rubro-negro paranaense.

Velocidade, apoio ao ataque e finalização são os pontos fortes do lateral-direito, autor de seis gols no Baianão. “A maioria foi na bola parada: pênalti ou falta. Mas acho que teve um de bola rolando”, enumera. A concorrência com Maricá, outra opção para o setor, não preocupa Carlos Alberto, que começa em vantagem por ter sido observado por Arturzinho ao longo do estadual. “Não conheço o Maricá nem de jogar contra. Vou brigar para ser titular. Quero vencer no Bahia e conquistar títulos. Se vou jogar, aí depende do treinador”, esquiva-se.

Fonte: Correio da Bahia



Últimas Notícias