16 jan 2007 - 0h03

Há 63 anos, Furacão era campeão em cima do Coxa

“Quem ama, não esquece”. Para valorizar, relembrar e contar as histórias do Atlético nesses quase 83 anos de vida, a Furacao.com criou uma nova editoria chamada memória. Nela, os torcedores poderão conferir datas que marcaram a história do Furacão, jogadores que foram destaque com a camisa atleticana e conhecer detalhes e curiosidades que marcaram a vida e a história do Clube Atlético Paranaense. Nesta terça-feira o Rubro-Negro comemora 63 anos da conquista do Paranaense de 1943. No dia 16 de janeiro de 1944, o Rubro-Negro entrava em campo para mais um clássico diante de seu maior rival: o Coritiba. O jogo, além da rivalidade, marcou a final do Campeonato Paranaense do ano anterior, 1943, que só foi decidida em 44.

No primeiro duelo, vitória atleticana fora de casa

A primeira partida da decisão aconteceu no dia 9 de janeiro, no Estádio Belfort Duarte. Em um jogo complicado e emocionante, com direito a pênalti defendido por Caju, o Furacão venceu o rival por 3 a 2. O jornal Gazeta do Povo especificou a peleja da seguinte forma: “Se havia um cardíaco anteontem à tarde, no Estádio ‘Belfort Duarte’, com certeza esteve perto da morte”. Os gols atleticanos foram marcados pelo meia-esquerda Lilo, e pelo paraguaio Ibarolla, que logo na sua estréia no Furacão, marcou dois. Outro destaque da partida foi o goleiro Caju, que fechou a meta e garantiu a vitória Rubro-Negra.

16 de janeiro: O duelo final

Com este resultado, na semana anterior, o Atlético foi para o jogo decisivo precisando de apenas um empate para levantar o caneco. Mas o Atlético queria mais, queria dentro de seu Caldeirão vencer o rival. Uma vitória coritibana provocaria um terceiro jogo.

Mesmo de baixo de muita chuva, o público registrado no Joaquim Américo foi o maior de uma partida de futebol no Paraná até então. O meia-esquerda Lilo abriu o marcador para o Atlético. No início do segundo tempo, Rubinho empatou o jogo para o Coritiba, que virou aos 23 minutos com um gol do ponta Babi. Logo depois, o ponta-direita Batista se machucou. Como não havia substituição, ele trocou de posição com Ibarrola e ficou encostado na ponta-esquerda. Porém, a raça atleticana mais uma vez prevaleceu. Mesmo machucado, Batista conseguiu marcar o gol de empate, cabeceando um cruzamento de Ibarrola. Para se ter uma idéia da gravidade de Batista, basta dizer que ele passou duas semanas internado em um hospital com a perna engessada em virtude da contusão sofrida durante a partida. Faltando apenas quatro minutos para o final da partida, Ibarrola cruzou para o artilheiro Lilo, que mandou de voleio e marcou um golaço, garantindo o título de 1943. Ao apito do árbitro a torcida atleticana invadiu o campo do Joaquim Américo e abraçou os jogadores, que foram carregados como verdadeiros heróis.

Ficha Técnica

Atlético: Caju; Zanetti e Urias; Pizzato, Nilo e Joanino; Batista, Lupércio, Lilo, Aveiros e Ibarrola. Técnico: Carbô.

Coritiba: Sandro; Breyer e Augusto; Tonico, Aryon e Janguinho; Babi, Merlin, Neno, Rubinho e Altevir. Técnico: Antonio Corteze.

“Eles merecem, nós merecemos, o Atlético merece”: Semana da vitória

Os campeões foram homenageados com um bicho extra: correu uma lista entre torcedores para arrecadar uma quantia a ser rateada pelos atletas. Para a diretoria e torcedores, a festa ficou por conta da chamada “semana da vitória”, que contou como um banquete oferecido ao presidente Manoel Aranha na Sociedade Thalia e uma grande festa no Cassino Ahú. A semana foi encerrada com um churrasco no Joaquim Américo, durante o qual os jogadores participaram de uma animada pelada entre casados e solteiros.

Para conhecer os detalhes desta conquista clique aqui

Campanha
14 jogos: 11 vitórias / 2 empates / 1 derrota / 40 GP / 16 GC

1º Turno

23/05 – Juventus 2 x 5 Atlético
30/05 – Atlético 4 x 2 Britânia
20/06 – Brasil 2 x 1 Atlético
04/07 – Atlético 2 x 0 Ferroviário
11/07 – Atlético 5 x 1 Comercial
25/07 – Atlético 1 x 1 Coritiba

2º Turno

08/08 – Comercial 0 x 2 Atlético
05/09 – Britânia 1 x 2 Atlético
18/09 – Atlético 3 x 0 Juventus
28/11 – Atlético 4 x 0 Brasil
12/12 – Coritiba 3 x 3 Atlético
26/12 – Ferroviário 0 x 2 Atlético
Final
09/01 – Coritiba 2 x 3 Atlético
16/01 – Atlético 3 x 2 Coritiba
Artilheiro:
Neno (Coritiba) – 19 gols

Com informações do próprio site Furacao.com

Memória

No último domingo, a Furacao.com começou a relembrar os principais fatos históricos que marcaram época na história do Clube Atlético Paranaense. Foi criada uma editoria especial no site, entitulada "Memória". Nela, as principais datas de importância histórica ao clube serão relembradas. Você pode dar a sua sugestão, enviando um e-mail para a equipe do site.



Últimas Notícias

Hugo Moura comemora golaço marcado na Arena

Brasileiro

Volte sempre, meu vice.

Na Arena da Baixada, Athletico 4 x 2 RB Bragantino. O Athletico entrou em campo com um time bastante modificado, poupando jogadores para o confronto…