7 fev 2007 - 18h28

Rogério Corrêa desmente boatos de possível saída

Nos últimos dias, muitos torcedores atleticanos estavam curiosos acerca da permanência do zagueiro Rogério Corrêa no Atlético para a temporada de 2007, principalmente depois de serem surpreendidos com comentários insistentes da imprensa gaúcha e paulista sobre uma possível transferência do também zagueiro Marcão. O assunto ganhou proporções maiores em virtude da ausência de Rogério no jogo de domingo, contra o Nacional. Alguns chegaram a comentar que o jogador estaria deixando o clube, enquanto que outros cogitaram acerca de uma possível lesão. A participação do jogador no jogo-treino contra o Gyeongnam, na última segunda-feira, deixou o caso ainda mais confuso.

A verdade é que Rogério Corrêa ainda não estreou em 2007 em virtude de problemas físicos. Desde que saiu do Goiás, onde jogou a temporada de 2006, o zagueiro está fazendo tratamento na coxa direita para corrigir uma atrofia que surgiu após duas operações que fez no joelho direito. “Lá no Goiás eu já estava tratando desta atrofia, mas estava jogando. Inclusive joguei várias vezes com atrofia de grau três, fazendo com que me causasse muitas lesões consecutivas. Quando cheguei ao Atlético, o professor Vadão falou que seria melhor eu tratar esta lesão, deixá-la com zero de atrofia, para poder jogar o ano inteiro em boas condições”, explicou Rogério, que mesmo assim participou na semana passada do jogo-treino contra o Gyeongnam, da Coréia do Sul.

O zagueiro explicou que vem treinando com bola para não perder o ritmo de jogo. “Por esta razão que ainda não estou jogando normalmente, preciso voltar aos poucos, atuar algumas partidas pelo time B ou mesmo permanecer no banco pelo time principal”, afirmou o zagueiro, dizendo que provavelmente ficará no banco de reservas na partida de domingo, frente o Coritiba.

Rogério Corrêa, que teve uma rápida passagem pelo Shimizu S-Pulse, do Japão, e no meio do ano passado foi emprestado ao Goiás, fez questão de enfatizar sua gratidão ao clube e à torcida. “Tenho contrato até dezembro do ano que vem e estou muito disposto a cumpri-lo. Já joguei no Atlético durante quase quatro anos e sempre fui tratado com muito carinho pela torcida. Conquistei títulos importantes, como aconteceu em 2001, gosto muito da cidade e a família da minha esposa é daqui. Então espero ficar e poder jogar. Tenho muita consideração e carinho pelo Atlético porque foi o clube que me revelou”, revelou.

Carreira

Depois que saiu do Furacão, Rogério teve uma rápida passagem pelo time japonês Shimizu S-Pulse e logo foi emprestado ao Goiás, no meio do ano passado. Com o término do contrato, o jogador retornou à capital paranaense e se reapresentou ao Furacão no dia 3 de janeiro, data em que completou 28 anos. O zagueiro, que faz parte da história do Atlético e integrou o elenco campeão brasileiro em 2001, foi o segundo reforço do Rubro-Negro para 2007.

Quando deixou o clube em fevereiro de 2005, o jogador disse em entrevista à Furacao.com que tinha uma grande vontade em um dia poder voltar a vestir a camisa atleticana. “Devo tudo ao Atlético, esse clube maravilhoso que me ajudou a conquistar tudo que tenho hoje. Foi o clube que me projetou, que me abriu as portas e que me fez ser reconhecido. Tenho muito amor pelo Atlético e um dia irei voltar para ser campeão mais uma vez”, disse Rogério, que já acumula 166 jogos com a camisa rubro-negra e assinalou um total de 10 gols marcados: dois em 2001, dois em 2002, cinco em 2003 e um em 2004.

Além do título de campeão brasileiro, o jogador também conquistou o Supercampeonato Paranaense em 2002, foi vice na extinto Copa Sul-Minas, e no Campeonato Brasileiro e Paranaense de 2004.



Últimas Notícias

Paranaense

Atletiba acaba empatado

Coritiba e Athletico ficaram no empate de 1 X1 no Couto Pereira no final da tarde, quase noite pelo Paranaense 2024. Mastriani abriu o placar…