28 abr 2007 - 0h02

Vinícius Eutrópio comenta sobre o Atlético

O agora auxiliar técnico de Renato Gaúcho no Fluminense, Vinícius Eutrópio, comentou sobre o Clube Atlético Paranaense, sua estrutura, a força da Kyocera Arena e a paixão da torcida atleticana pelo seu time.

"O Atlético é um modelo, tem uma estrutura física e humana muito boa, que eu ajudei a construir. Lá tem um sistema de trabalho muito bem implantado, os jogadores são tratados conforme a filosofia do clube, independente do treinador que estiver no comando da equipe. O conjunto é sempre prezado e o futebol é de muita força e velocidade. O resultado disso tudo já vem acontecendo, o título brasileiro de 2001 e o vice da Libertadores em 2005 são alguns exemplos", disse Eutrópio.

Sobre a força do Joaquim Américo, Vinícius Eutrópio disse ter uma receita para conter o ânimo dos jogadores atleticanos. "A Arena é um caldeirão e os jogadores do Atlético já entram em campo pensando em não dar chances ao adversário quando jogam lá. A torcida costuma apoiar o tempo todo e ajuda o time a imprimir um ritmo muito forte desde o início da partida. Para conseguirmos a classificação, teremos que ter um bom resultado aqui e tentar mantê-lo na segunda partida sem sofrer pressão", afirmou o ex-coordenador das categorias de base do Atlético.

Eutrópio ainda comentou que a torcida do Furacão é tão exigente quanto as torcidas dos demais clubes grandes do Brasil. "Com todo esse trabalho que vem sendo feito e por tudo que o Atlético-PR já conquistou, a torcida já busca muito mais os resultados do que simplesmente revelar jogadores. Se hoje o clube é considerado grande, é por causa disso", finalizou Eutrópio.

Carreira
Auxiliar-técnico da equipe profissional desde o primeiro semestre de 2005, Vinícius é um profissional com larga experiência no futebol. Começou sua carreira como atleta nas categorias de base do Cruzeiro e jogou pelo América , União São João e Náutico, dentre outros.

No clube pernambucano, trocou as chuteiras pela prancheta. Tornou-se auxiliar do treinador Artur Neto, que em 2000 foi contratado pelo Atlético e indicou Vinícius ao clube. O trabalho do auxiliar foi tão bom que ele foi convidado a permanecer no Rubro-Negro mesmo após à saída do antigo treinador. No Atlético, além de auxiliar-técnico, Vinícius Eutrópio foi também supervisor das categorias de base, responsável pela ampla reformulação no departamento que culminou com o reconhecimento internacional .

Além da parte prática, Vinícius se preparou teoricamente para a profissão. Cursou Educação Física e participou de uma série de especializações na área técnica. No departamento de formação, trabalhou em conjunto com diversos técnicos, formando uma espécie de comissão técnica de todas as categorias.

No início de 2006 Eutrópio conduziu o Furacão nas primeiras rodadas do Paranaense e deixou a equipe preparada para a chegada do técnico alemão Lothar Matthäus. Como treinador do time principal do Atlético Vinícius Eutrópio dirigiu o time em 9 oportunidades com 3 vitórias, 2 empates e 4 derrotas tendo uma média de 33%.

Em dezembro de 2006, Vinícius Eutrópio foi contratado pelo Fluminense para ser coordenador técnico do clube carioca.

Fonte: www.canalfluminense.com.br (Adaptada)



Últimas Notícias