2 maio 2007 - 23h38

Lição aprendida e empate na bagagem

O Atlético arrancou um empate por 1 a 1 com o Fluminense em jogo disputado na noite desta quarta-feira no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil. O time da casa saiu na frente, mas o Furacão chegou ao empate com um golaço do lateral Nei. O resultado mostrou que a equipe aprendeu a lição das fases anteriores. Desta vez, houve determinação e o time não voltará derrotado a Curitiba. Agora, a decisão da vaga à próxima fase será na próxima quarta-feira, na Kyocera Arena.

O Atlético começou mal o jogo. Empolgado pela estréia do técnico Renato Gaúcho, o Fluminense tomou a iniciativa e criou boas chances com Carlos Alberto e Rafael Moura. Antes dos 10 minutos, o atacante Ricardinho se esforçou demais para alcançar um lançamento de Ferreira e sofreu uma lesão muscular na coxa. Retirado de campo na maca, Ricardinho estava sendo atendido pelos médicos à beira do gramado quando o Fluminense abriu o marcador. Após uma rápida cobrança de falta, Carlinhos recebeu na ponta-direita e fez um cruzamento preciso para o centro da área. Totalmente livre, o zagueiro Thiago Silva saltou e cabeceou no canto, para a festa da torcida tricolor. Pedro Oldoni entrou no lugar de Ricardinho, o que interferiu nos planos de Vadão, que pretendia jogar explorando a velocidade do atacante que deixou o campo lesionado.

O Rubro-Negro sofreu por mais alguns minutos, ainda. A melhor chance para ampliar aconteceu aos 17 minutos, quando Arouca chutou forte de fora da área. Guilherme fez uma defesa espetacular, espalmando para escanteio. Aliás, o jovem goleiro passou a se sobressair com intervenções seguras. Por volta dos 25 minutos, o Atlético se acalmou e começou a criar algumas jogadas.

Aos 30, o lateral Nei recebeu na intermediária, dominou com a coxa, cortou para o meio e disparou uma bomba de pé direito. A bola saiu forte e entrou no ângulo superior esquerdo de Fernando Henrique. Um golaço. O empate mudou definitivamente o panorama do jogo. O Atlético se animou e causou desespero na torcida do Fluminense, que passou a cobrar o time. O Furacão teve duas ótimas chances para virar ainda na primeira etapa, ambas com Evandro. Na primeira, ele chutou forte de fora da área e obrigou Fernando Henrique a fazer boa defesa, em um lance parecido com o do Flu minutos antes. Depois, na jogada mais bonita do Atlético, Ferreira tocou de calcanhar e Jancarlos cruzou perfeitamente para Evandro, mas o meia cabeceou por cima do gol.

Segurando o resultado

O segundo tempo não começou em ritmo tão intenso. O Fluminense só acordou aos 12 minutos, quando Rafael Moura cabeceou muito mal e perdeu boa chance para marcar o segundo gol. Nos minutos seguintes, o Flu ensaiou uma pressão e Carlos Alberto exigiu de Guilherme pelo menos uma boa defesa. O Atlético não se arriscou e criou poucas chances de gol. Aos 32, Vadão fez duas substituições de uma só vez. Colocou Netinho e Cristian nos lugares de Pedro Oldoni e Evandro. Assim, ficou claro que Vadão pretendia manter o empate.

Renato Gaúcho respondeu com uma substituição ousada. Sacou o volante Fabinho e colocou o jovem Lenny, passando a jogar com três atacantes. Logo em seu primeiro lance, Lenny driblou Danilo e bateu forte. Guilherme praticou grande defesa, repetindo o que já havia feito minutos antes em um chute de Alex Dias. O Atlético respondeu aos 38 minutos, em um lance incrível. O meia Ferreira driblou o goleiro Fernando Henrique na entrada da área e chutou para o gol. O zagueiro Luiz Alberto, postado na pequena área, tirou de cabeça e salvou o Flu.

A última jogada de perigo aconteceu já nos acréscimos. Lenny arrancou em velocidade e aproveitou a queda de um zagueiro atleticano para partir para a área. Foi quando surgiu um carrinho salvador e preciso do herói Nei. Autor do gol de empate, foi ele quem salvou o Furacão no último lance da partida, coroando uma atuação que começou complicada e terminou gloriosa.

A decisão da vaga à semifinal da Copa do Brasil acontecerá na próxima quarta-feira, às 21h45, na Kyocera Arena. Se o jogo terminar empatado por 0 a 0, o Furacão avança. Os ingressos terão novamente valores promocionais (R$ 15 e R$ 20) e o mosaico está garantido. Só falta a sua presença, torcedor.

%ficha=563%

Descrição dos lances mais importantes da partida

Primeiro tempo
05 min – Carlos Alberto chuta de fora da área e Guilherme faz firme defesa.
13 min – Gol do Fluminense. Carlinhos cruza da direita e Thiago Silva, totalmente livre, cabeceia para o gol.
17 min – Arouca bate forte, a bola desvia e Guilherme faz uma linda defesa.
19 min – Alex Mineiro tabela com Ferreira, mas chuta fraco.
24 min – Cícero bate forte de fora da área e a bola passa raspando a trave.
30 min – Golaço do Atlético. Nei recebe na esquerda, corta para o meio e chuta no ângulo superior esquerdo do goleiro.
35 min – Evandro arrisca de fora, a bola desvia e Fernando Henrique faz boa defesa.
37 min – Linda jogada do Atlético. Ferreira toca de calcanhar, Jancarlos cruza e Evandro cabeceia por cima da trave.
38 min – Pedro Oldoni tem duas chances para concluir e quase marca.
46 min – Fim do primeiro tempo.

Segundo tempo
12 min – Rafael Moura cabeceia livre na pequena área, mas manda longe.
13 min – Carlos Alberto bate cruzado e Guilherme espalma.
15 min – Alex Mineiro aciona Pedro Oldoni, que bate colocado. Fernando Henrique espalma e evita o gol.
19 min – Flu desperdiça boa chance com Alex Dias e depois com Arouca.
33 min – Alex Dias tabela com Adriano Magrão e chuta no cantinho. Guilherme faz ótima defesa.
36 min – Lenny chuta e Guilherme faz boa defesa.
38 min – Ferreira perde uma chance incrível de fazer o segundo.
46 min – Nei dá um carrinho e desarma Lenny em lance de perigo.
48 min – Fim do jogo.



Últimas Notícias

Brasileirão A1|Opinião

NEM 8, E NEM 80

O título do que será relatado abaixo, resume muito o sentimento desse ilustre torcedor quem vos escreve.   Na noite de ontem o Furacão entrou…