12 maio 2007 - 21h29

"Retomamos a confiança", diz Vadão

Depois da decepcionante desclassificação na Copa do Brasil, o Atlético estreou com o pé direito no Campeonato Brasileiro após vencer o Figueirense pelo placar de 6 a 3. De quebra, o Furacão ainda conseguiu superar o tabu de nunca ter vencido a equipe catarinense em partidas válidas pela competição, além de assumir provisoriamente a liderança da competição no saldo de gols. Na opinião do técnico Vadão, uma vitória merecida que recuperou a auto-estima dos jogadores.

Mesmo com a vitória na estréia, o comandante atleticano também fez questão de comentar aos profissionais da imprensa esportiva que não ficou satisfeito com a acomodação da equipe principalmente no terceiro gol do adversário. "Todo mundo achou que eles iam bater direto, então nós não temos que achar nada, temos que estar atentos", criticou.

Vadão também elogiou as atuações dos trio de atacantes, Alex Mineiro, Pedro Oldoni e Dayro Moreno, que contribuíram para o placar elástico no Orlando Scarpelli.

Confira as principais declarações do técnico rubro-negro:

PONTO FORTE
"Nosso ponto forte foi o coletivo, o time entendeu bem o que nós pedimos. Nós viemos de um resultado adverso que nos chateou muito até pela forma que foi. Então os jogadores estavam sentidos, mas é isso, vida nova. Tivemos que nos recuperar rapidamente, fizemos um bom jogo e merecemos a vitória".

TABU QUEBRADO
"Indiferente de ter tabu ou não, aliás, acabou esse maldito tabu, o mais importante foi termos conquistado os três pontos. E essa vitória acabou vindo com um número bom de gols, que pesa nos critérios. Então retomamos a confiança".

ERROS
"Acho que no terceiro gol nós nos acomodamos sim. O primeiro gol foi de bola parada, a gente vacilou, falou atenção da nossa parte. Todo mundo achou que eles iam bater direto, então nós não temos que achar nada, temos que estar atentos. Eles bateram forte, a bola desviou no jogador, então é uma coisa mais fácil de ser corrigida. Em relação às outras falhas, acho que numa parte do primeiro tempo nós demos espaço para os volantes, mas depois corrigimos.No terceiro acho que foi uma total desatenção porque nós fizemos o sexto gol e rolou uma acomodação normal, resultado elástico, mas que não pode acontecer. Acho que serve como lição".

INTELIGÊNCIA
"Fomos inteligente nos contra-ataques, mesmo porque o Figueirense tem uma forma de jogar com três zagueiros e a gente optou por esperar os zagueiros saírem jogando, não os meias. Demos campo para os zagueiros porque sabemos que o nosso ataque faz gols, aliás, fazemos muitos desde o início da temporada. Mas não é normal ganhar de 6 a 3, é difícil acontecer nove gols numa partida. Mas isso porque tivemos nosso ataque funcionando desde o início".

PEDRO OLDONI E DAYRO MORENO
"Ele foi excelente, tanto ele quando o Dayro Moreno, eu citei-os durante a palestra, até cheguei a ter dúvidas, mas coloquei o Oldoni em campo em razão da estatura dele. Os dois fizeram um treinamento muito bom na quinta-feira e isso nos deu confiança para colocar qualquer um dos dois hoje em campo. O Pedro teve espaço e soube aproveitar isso bem, já o Dayro foi bem quando entrou, é um jogador rápido. Os dois jogaram muito bem".

ALEX MINEIRO
"Ele representa tudo no Atlético. Ele finaliza, prepara, protege, não é um jogador grande e forte, mas ninguém toma a bola dele. A maioria das vezes ele encosta no beque, é inteligente, usa o corpo, não usa a força para girar, dominar e proteger. É um jogador completo, já cansei de falar isso".

FIGUEIRENSE
"A vulnerabilidade não é característica deles. O Figueirense tem uma forte marcação, mas foi também porque fizemos dois gols rápidos e eles tiveram que se lançar à frente, daí aproveitamos. Principalmente depois do quarto gol eles se lançaram, não se acovardaram e nós aproveitamos bem".

REFORÇOS
"Desconheço essa do Agnaldo (jogador do Paranavaí), mas estamos sempre conversando com a diretoria e vamos conversar até o momento que entendermos que o grupo está fechado. Então temos um prazo até o final das inscrições, então é claro que vamos correr para a base ser reforçada".



Últimas Notícias