12 jun 2007 - 10h51

Manchetes atleticanas desta terça-feira

Atlético recorre a amor antigo
Antônio Lopes volta ao Atlético. No dia dos namorados, um dos protagonistas daquela que podia ser a maior história de amor do clube (a Libertadores 2005) reata com o Furacão. Tudo foi muito rápido, como uma paixão antiga retomada. Poucos após separar-se de Oswaldo Alvarez, a diretoria correu para os braços do par ideal: um treinador seguro e experiente. Hoje mais ainda, pois completa 66 anos.

 

Atlético troca Vadão por Antônio Lopes
Antônio Lopes é o novo técnico do Atlético. Bastou uma rápida conversa por telefone, na noite de ontem, com os presidentes João Fleury e Mário Celso Petraglia, para que o “Delegado” aceitasse dirigir o Rubro-Negro novamente. Na ligação foram acertadas apenas as bases salariais e premiação em caso de classificação à Libertadores ou título.

 

“Foi o pior jogo da minha passagem”, diz Vadão
O técnico Vadão falou ontem como se despediu do clube. “Tivemos reunião na hora do almoço e chegamos à conclusão que minha saída seria o melhor para o Atlético”, disse, em entrevista à rádio Banda B. O encontro com a diretoria do clube, segundo ele, só encerrou às 18h30. “Não foi uma demissão, foi uma conversa entre amigos”, declarou o treinador.

 

Lopes é o novo técnico do Atlético-PR
Antônio Lopes foi confirmado na noite desta segunda-feira como o novo técnico do Atlético-PR para o restante da temporada 2007. O treinador chega para substituir Osvaldo Alvares, demitido na tarde do mesmo dia. O treinador já havia tido duas passagens pelo clube, em 2000 e 2005. Na última, foi vice-campeão da Copa Libertadores, quando perdeu para o São Paulo.

 

Sai Vadão e entra Antônio Lopes
O técnico Vadão confirmou, no fim da tarde de ontem, que está mesmo deixando o Atlético. Segundo ele, a decisão acabou sendo de “consenso”. “Tivemos um almoço ( com a diretoria), ficamos reunidos durante a tarde e chegamos à conclusão de que eu deveria sair”, afirmou o treinador, que dirigiu o time durante dez meses.

 


Últimas Notícias

Opinião|Sul-Americana

Libera a torcida!

Uma noite histórica em um jogo com um cardápio recheado de garra, luta, determinação, superação, entrega, guerra, -TIME DE GUERRA – sim não faltam adjetivos…