14 jun 2007 - 16h54

Marcelo chega a Curitiba e fala sobre o Atlético

O atacante Marcelo é o novo reforço do Atlético para a temporada 2007. Aos 24 anos, o jogador estava no Madureira, mas foi revelado pelo Fluminense. Marcelo chegou a Curitiba nesta quinta-feira, por volta das 17h00, deve realizar exames médicos no CT do Caju e assinar o contrato com o Furacão.

A caminho da capital paranaense, Marcelo concedeu uma entrevista à Rádio CBN e já falou como novo reforço rubro-negro, explicando porque aceitou a proposta atleticana. “Eu tinha algumas propostas de alguns times brasileiros e entre elas escolhi a do Atlético pela estrutura que o clube tem e pela maneira será de trabalho. Foram esses motivos que fizeram com que eu vá assinar com o Atlético”, revelou.

Marcelo é natural do Rio de Janeiro, terra também de Antonio Lopes, o novo técnico atleticano. “Eu acompanhava do Rio de Janeiro, o trabalho do Lopes, no Vasco. É um treinador de muita competência e já conhece meu futebol, então isso pode facilitar nossa trabalho juntos”, disse.

O novo reforço atleticano espera estar logo à disposição do treinador. Marcelo disse que quer se firmar no Furacão. “Sempre é bom atuar em uma equipe com a grandeza do Atlético, que dá as condições necessárias para você realizar um bom trabalho. Estou em um grande momento na minha carreira e espero dar continuidade a essa boa fase com a camisa do Atlético”, finalizou.

Na bagagem, Marcelo irá trazer a conquista do Campeonato Carioca em 2002, pelo Fluminense, e o Campeonato Sul-Coreano em 2004. O novo atacante irá brigar por uma vaga no ataque com: Alex Mineiro, Dayro Moreno, Denis Marques, Pedro Oldoni, e Ricardinho (que ainda está no CT do Caju, mas deve ser emprestado ao FC Dallas). A chegada do novo atacante aumenta os rumores de que algum deles, como Pedro Oldoni, pode ser envolvido em negociação.



Últimas Notícias

Opinião|Sul-Americana

Libera a torcida!

Uma noite histórica em um jogo com um cardápio recheado de garra, luta, determinação, superação, entrega, guerra, -TIME DE GUERRA – sim não faltam adjetivos…