17 jun 2007 - 18h20

Muito ainda a melhorar

O Atlético não passou de um empate por 1 a 1 contra o Fluminense, na tarde deste domingo, na Kyocera Arena. O resultado do jogo frustrou as expectativas do torcedor, que esperava o reencontro com as vitórias, motivado pela estréia do técnico Antonio Lopes no comando do time. Com o empate em casa, o Rubro-negro soma quatro jogos sem vitórias no Campeonato Brasileiro e agora tem oito pontos na tabela de classificação da competição.

Em campo, o time do Atlético teve duas posturas distintas. No primeiro tempo, o Rubro-negro teve “outra cara”, comparado com a postura apresentada sob o comando do ex-técnico Vadão, mostrando vontade e raça. A doação dos atletas em campo surtiu efeito logo aos 10 minutos. Em belíssima jogada individual do atacante Denis Marques, destaque do Furacão na etapa inicial, ele abriu o marcador na Baixada. Denis recebeu a bola sozinho do meio-de-campo, carregou até a entrada da área e acertou um belíssimo chute contra a meta do Fluminense.

Ainda no 1º tempo, o Furacão teve ainda outras boas oportunidades de ampliar o marcador. Aos 19 minutos, após boa jogada de Denis Marques na direita, ele cruzou para Alex Mineiro chutar firme, mas o goleiro Ricardo Berna fez boa e milagrosa defesa. Aos 30 minutos, Danilo chutou no cantinho e o goleiro do Fluminense fez outra boa defesa, tirando para escanteio. Na cobrança, Denis Marques tentou uma meia-bicicleta para outra boa defesa do goleiro tricolor. No final do primeiro tempo, o Atlético perdeu o meia Tiago, que saiu de campo sentindo uma contusão.

Segundo tempo: gol do Flu e apatia atleticana

Se no primeiro tempo o Atlético parecia apresentar um futebol com mais doação em campo, animando o torcedor, na etapa final o time voltou a repetir erros bobos, que custaram a vitória na partida. A história desse empate começou a se desenhar logo nos minutos iniciais no 2º tempo, com a entrada de Evandro no lugar de Tiago. O time passou a perder em criatividade e pouco incomodou a meta adversária. Some a isso a péssima atuação do árbitro Carlos Eugênio Simon, que inverteu várias faltas, deixou de aplicar cartões para jogadores do Fluminense, ações que acabaram irritando jogadores e a torcida atleticana presente na Baixada.

A melhor chance de gol do Atlético foi aos 7 minutos, com Denis Marques arriscando um chute forte, de fora da área. O goleiro Ricardo Berna ia falhando no lance, deixando a bola escapar, mas teve chance de se recuperar.

Aos 26 minutos, o castigo para o Furacão. O zagueiro Thiago Silva avançou com a bola dominada e num belo chute de fora da área conseguiu empatar o jogo.

A partir daí, o Atlético voltou a ter uma postura desesperada em campo. O time tentou ir para o ataque de maneira desesperada, sem trabalhar as jogadas. Tanto que a única boa chance de gol só saiu aos 45 minutos, num chute de fora da área de Nei, que o goleiro do Fluminense espalmou para escanteio.

Agora, o Atlético trabalha a semana toda para tentar reverter um tabu contra o Palmeiras, no próximo domingo. A missão do time é tentar a primeira vitória sob o comando do técnico Antonio Lopes vencendo o Palmeiras em São Paulo – fato que o Rubro-negro nunca conseguiu na história do Campeonato Brasileiro.

%ficha=571%



Últimas Notícias

Opinião|Sul-Americana

Libera a torcida!

Uma noite histórica em um jogo com um cardápio recheado de garra, luta, determinação, superação, entrega, guerra, -TIME DE GUERRA – sim não faltam adjetivos…