30 jun 2007 - 21h18

Para Lopes, time ainda tem muito a evoluir

Invicto no comando técnico do Atlético, o técnico Antonio Lopes mostrou-se satisfeito com o empate por 2 a 2 na Vila Capanema, contra o Paraná Clube. Na avaliação do treinador atleticano, o principal destaque do jogo foi a maturidade dos jogadores em campo, que souberam superar a desvantagem numérica com a expulsão de Danilo, ainda no primeiro tempo. “Usamos mais a experiência dos nossos jogadores, no segundo tempo foi um time tranqüilo, atacou bem, se defendeu bem, isso devido à capacidade deles e da conversa que tivemos com eles no intervalo”, afirmou o treinador.

Agora, o Atlético da “era Lopes” tem três jogos, com dois empates (contra Fluminense e Paraná) e uma vitória (sobre o Palmeiras). Na avaliação do treinador, apesar da curta série invicta, o time ainda tem muito a melhorar. “Ainda temos muita a fazer. Eu acho que o time pode e tem que evoluir mais. No momento ainda não está em condições de fazer boas partidas, colher grandes resultados. A tendência é evoluir mais e tem que evoluir mais. Aí sim a gente vai poder ter melhores resultados”, disse.

Confira as principais declarações de Antonio Lopes após o empate por 2 a 2 contra o Paraná, na Vila Capanema:

DESEMPENHO NO 2º TEMPO:
“O time melhorou no sistema de marcação e funcionou ofensivamente. Procurei não tirar um atacante para manter o sistema ofensivo e também procurei não esvaziar o meio-campo. Por isso, optei pela saída de um lateral (após a expulsão de Danilo, com a saída de Michel para entrar o zagueiro João Leonardo) e coloquei o Edno ali na esquerda. A equipe acertou melhor no 2º tempo.”

AVALIAÇÃO DO RESULTADO:
“Foi um bom resultado por ser na casa do adversário e em função de ter um jogador a menos em campo.”

EXPULSÃO DE DANILO:
“Foi bem expulso, acho que (o árbitro, Heber Roberto Lopes) acertou na expulsão. Ele estava em desvantagem, chegou atrasado, deu o carrinho e foi acertadamente expulso.”

ATUAR COM UM JOGADOR A MENOS:
“As equipes são equilibradas, se você perde um jogador, a dificuldade aumenta, os problemas vão surgir pela inferioridade de jogador. E o Paraná tem um time rápido, a complicação é maior, sem dúvida nenhuma.”

ATUAÇÃO DE HEBER ROBERTO LOPES:
“O prejuízo seria se a expulsão fosse incorreta. Mas eu acho que a expulsão foi correta. Acho que ele teve uma arbitragem relativamente boa.”

ENTRADA DE DINEI:
“No segundo tempo, eu tinha colocado o Denis para voltar um pouco, ele tinha que ser um quarto homem do meio-campo e ele fez bem esse papel. Mas eu senti que devido a esse sacrifício ele estava cansado. Aí decidi colocar um jogador descansado, de velocidade, em condição de exercer bem a função de atacante e também em voltar a compor o meio-campo. E o Dinei tem essa característica.”

ATUAÇÃO GERAL DA EQUIPE:
“A equipe teve maturidade, depois da imaturidade que nos tivemos no momento em que o Danilo foi expulso. No segundo tempo, usamos mais a experiência dos nossos jogadores, foi um time tranqüilo, atacou bem, se defendeu bem, isso devido à capacidade deles e da conversa que tivemos com eles no intervalo.”

INVENCIBILIDADE DA “ERA LOPES”:
“Eles estão confiante, mas ainda é muito cedo. Ainda temos muita a fazer. Eu acho que o time pode e tem que evoluir mais. No momento ainda não está em condições de fazer boas partidas, colher grandes resultados. A tendência é evoluir mais e tem que evoluir mais. Aí sim a gente vai poder ter melhores resultados.”



Últimas Notícias

Notícias

Raio X: Penarol

Retrospecto, Nikão e bola na rede. Essas são as apostas do Furacão para garantir vaga na final da Sulamericana 2021. O Athletico é o único…