27 jul 2007 - 10h52

Clube implanta rede WiMesh no CT do Caju

Funcionários, jornalistas, visitantes e os terceiros contratados utilizando notebooks. Em um clube de futebol, especialmente em seu centro de treinamento, há uma alta demanda de pessoas precisando de conexão com a internet. Pensando nisso o Atlético Paranaense apostou na criação de uma rede WiMesh para fornecer a conexão a todos que precisassem.

“O fator mobilidade é importante para o clube, já que todos aqui no centro de treinamento precisam de flexibilidade”, aponta Marcelo Hoerner, gerente de TI do Atlético Paranaense. Segundo ele, a conexão sem fio é fundamental também por dispensar o cabeamento e as pequenas obras que seriam necessárias para implementação. “Se a estrutura tivesse fio, teríamos que fazer um grande planejamento que, com as mudanças que acontecem nos pontos de conexão, teríamos um ambiente congelado e mais caro”.

Apesar do tamanho, ao todo o projeto cobre 500 metros quadrados, o projeto cobre as áreas administrativas, lan house, auditório e os setores próximos ao CT, o investimento foi pequeno com cerca de 3 mil reais para a instalação de toda a infra-estrutura necessária para a rede WiMesh, feita através da solução Meraki da integradora WNI. Caso a mesma área fosse coberta por cabos e pontos de acesso com fio, o gasto seria entre 15 mil reais a 20 mil reais.

Hoerner destaca que há a expectativa de estender o projeto para a sede administrativa do clube e para o estádio, a arena Kyocera, localizados em outro ponto da cidade. O estádio, um dos indicados para sediar a Copa do Mundo de 2014 (que supostamente será no Brasil), já possui rede Wi-Fi, mas ela será transformada em uma rede Mesh.

Por Vinicius Cherobino da UOL, para a COMPUTERWORLD

Assuntos:


Últimas Notícias