13 ago 2007 - 0h01

Primeiro turno na média dos últimos anos

A proximidade com a zona do rebaixamento, o futebol em campo não convincente e muitos pontos perdidos “de bobeira”, contra adversários diretos na fuga pelas últimas colocações. Esse é um breve resumo que pode ser feito da participação do Atlético até aqui no Campeonato Brasileiro 2007. Com o fim do primeiro turno da competição, o Furacão ocupa a modesta 16ª colocação, com 22 pontos conquistados (5 vitórias, 7 empates e 7 derrotas) e aproveitamento de 38,59%.

O rendimento ruim do time coincide com outra estatística negativa: a perda do “fator Baixada”. Até aqui no Brasileirão, o Rubro-negro jogou 9 partidas em casa, acumulando aproveitamento de 48,18% – 3 vitórias, 4 empates e 2 derrotas. Fora de casa, o time também não conseguiu melhor performance, vencendo 2 jogos, empatando 2 e perdendo outros 5, acumulando rendimento de 30%. A perda de pontos dentro de casa é reconhecida pelos jogadores como um dos desafios a ser mudado na reta final da competição. “Vamos buscar no segundo turno vencer dentro de casa para conseguir a recuperação”, afirmou o lateral Edno.

Para o técnico Antonio Lopes, a chegada de reforços (como Ramon e Antonio Carlos, que ainda não estrearam com a camisa Rubro-negra) pode dar um novo ânimo ao time em busca da reabilitação. “A gente está recebendo contratações, o time tem condições de evoluir mais e se recuperar no Brasileiro”, disse.

Furacão melhor no segundo turno

Apesar do fraco desempenho do time, a expectativa do torcedor é de que no segundo turno a situação se inverta a favor do Atlético. Historicamente, desde que o Campeonato Brasileiro passou a ser disputado por pontos corridos, o Furacão tem melhor aproveitamento nos jogos do returno. Aliás, o aproveitamento do time em 2007 não foge muito à regra das últimas edições do Brasileirão. Desde 2003, quando a competição passou a ser disputada pela fórmula de pontos corridos, apenas em 2004 o Atlético largou com desempenho melhor na competição – ano em que o clube foi vice-campeão Brasileiro. Nas demais participações, o rendimento está na mesma média.

O aproveitamento em 2007 (38,59%) é o segundo pior das últimas cinco temporadas, perdendo apenas para 2003, quando o Atlético encerrou o primeiro turno com 37,68%, na 18ª colocação (26 pontos em 23 jogos). Em 2004, o Atlético encerrou o turno com 55,07% de aproveitamento, em 5º lugar (38 pontos em 23 jogos).

Nos anos seqüentes, os desempenhos foram semelhantes a 2007. Em 2005, depois de passar várias rodadas na lanterna do Brasileirão, o Atlético terminou o primeiro turno em 15º lugar, com 25 pontos em 21 jogos – 39,68% de aproveitamento. E no ano passado, o time encerrou o primeiro turno na 15ª colocação, com 21 pontos em 18 partidas – aproveitamento de 38,88% (o clube tinha um jogo a menos que a maioria dos concorrentes, já que a partida contra o São Paulo havia sido adiada).

Confira o resumo do aproveitamento do Atlético no primeiro turno no Campeonato Brasileiro por pontos corridos:

– 2003: 18º lugar – 37,68%
– 2004: 5º lugar – 55,07%
– 2005: 15º lugar – 39,68%
– 2006: 15º lugar – 38,88%
– 2007: 16º lugar – 38,59%

Quebra de tabus históricos

Se o primeiro turno do Campeonato Brasileiro traz em sua maioria lembranças desagradáveis ao torcedor atleticano (afinal, o time mais perdeu do que venceu os jogos), alguns tabus quebrados pelo clube serviram para entrar para a história.

Logo na estréia atleticana na competição, no dia 12 de maio, o Rubro-negro venceu pela primeira vez o Figueirense no Campeonato Brasileiro, com direito a goleada por 6 a 3. O gol do zagueiro Danilo, aos 10 minutos de jogo, foi também o primeiro gol da edição 2007 do Campeonato Brasileiro.

Pouco mais de um mês depois, no dia 24 de junho, outra vitória histórica: 2 a 0 sobre o Palmeiras, no Palestra Itália, marcando a primeira vitória atleticana sobre a equipe paulista em São Paulo.



Últimas Notícias