14 ago 2007 - 0h27

El Paranaense está de volta

Usar as últimas campanhas do clube em competições internacionais como inspiração para a volta por cima. Esse é o sentimento que predomina em jogadores e na torcida do Atlético diante de um novo desafio continental para o Rubro-negro: a Copa Nissan Sul-Americana. O Atlético estréia na competição nesta quarta-feira, às 21h45, contra o Vasco, na Kyocera Arena. E para redescobrir a América, o clube usa como mapa a sua história recente, que mostra o vice-campeonato na Libertadores em 2005 e a campanha semifinalista na Sul-Americana do ano passado. Mais do que isso, largar bem na Copa Sul-Americana pode ser um incentivo a mais para o Furacão tentar escapar das últimas colocações no Campeonato Brasileiro.

Das 34 equipes que disputam a Copa Sul-Americana, oito são brasileiras: Atlético, Vasco, Figueirense, São Paulo, Corinthians, Botafogo, Cruzeiro e Goiás – o Furacão conquistou a vaga após ter ficado em 13º lugar no Campeonato Brasileiro de 2006. A missão atleticana será levar pela primeira vez o futebol brasileiro ao topo da competição, já que nunca um clube do Brasil foi campeão do torneio. A Copa Sul-Americana começou a ser disputada em 2002 e já teve na galeria de campeões Boca Juniors, Cienciano, San Lorenzo e Pachuca.

Pelo regulamento da Copa Sul-Americana, as equipes se enfrentam em partidas de ida e volta, com jogos eliminatórios. Se passar pelo Vasco no confronto brasileiro, o próximo adversário atleticano será o vencedor do duelo argentino entre Lanús e Estudiantes (no primeiro jogo, o Lanús venceu por 2 a 0). O campeão da Copa Sul-Americana enfrenta o tradicionalíssimo Boca Juniors (campeão da Libertadores) na Recopa Sul-Americana.

“El Huracán” na América

Uma boa participação na Copa Sul-Americana 2007 pode levar o Atlético a se firmar como uma referência no cenário internacional. As últimas boas campanhas do clube nos últimos dois anos, com uma decisão de Libertadores e uma semifinal de Copa Sul-Americana, já fizeram com que o Atlético Paranaense passasse a ser conhecido fora do Brasil. Resta agora ser respeitado e temido como uma das principais forças do futebol pentacampeão mundial lá fora.

Esta será a quinta participação do Atlético em uma competição internacional – o clube disputa sua segunda Sul-Americana e já esteve em três Libertadores. Até aqui, o “El Paranaense” já disputou 36 partidas internacionais oficiais, acumulando 19 vitórias, 7 empates e 10 derrotas. O Furacão marcou 59 gols e sofreu 52.

O desafio está lançado e começa nesta quarta-feira: fazer uma boa campanha na Sul-Americana, ganhar um ânimo novo para se recuperar no Brasileiro e mostrar para a América mais uma vez a força do Furacão. Boa sorte, Atlético, tenha certeza que nesta campanha a torcida estará sempre com você!



Últimas Notícias

Opinião|Sul-Americana

Libera a torcida!

Uma noite histórica em um jogo com um cardápio recheado de garra, luta, determinação, superação, entrega, guerra, -TIME DE GUERRA – sim não faltam adjetivos…