15 ago 2007 - 23h38

Vergonha e humilhação na Baixada

Tentando se esquivar da má campanha no Campeonato Brasileiro, o Atlético entrou em campo para buscar a vitória sobre o Vasco pela Copa Sul-Americana e recuperar a confiança da torcida rubro-negra. Esforço para isso não faltou, pois o Furacão começou a partida pressionando bastante o time carioca, porém por falta de eficiência na finalização a bola não entrou.

Apesar do maior volume de jogo, o gol rubro-negro saiu num lance inesperado. Aos 23 minutos o atacante Dinei arriscou um chute da intermediária e Silvio Luiz falhou feio ao deixar a bola entrar. Muito melhor em campo, o Atlético parecia estar com o jogo nas mãos, mas cerca de 10 minutos depois o Vasco empatou na distração do lateral Nei, que não acompanhou Rubens Junior entrar na área e tocar na saída de Viáfara.

Não demorou muito para o Vasco chegar à virada. Edno furou feio e deixou Abuda finalizar, livre dentro da área, por cima do goleiro atleticano. Uma partida teoricamente fácil começou a se tornar difícil, ainda mais pelo fato de o gol fora de casa ter forte importância na Copa Sul-Americana.

Segundo tempo: complicou!

Na segunda etapa o técnico Antônio Lopes colocou Pedro Oldoni, Ramon e Alan Bahia em campo. As alterações não fizeram diferença positiva alguma, muito pelo contrário, o time sucumbiu e mostrou por que está entre os últimos colocados do Campeonato Brasileiro na atualidade. Andrada fez o terceiro gol vascaíno em cobrança de falta aos 20’ e Conca ampliou a derrota aos 35 minutos.

A ineficiência técnica dos jogadores ficou evidente diante da torcida, num jogo que marcou a primeira vitória do Vasco em partidas oficiais na Arena da Baixada. Vontade e oportunidades não faltaram, com diversas chances de gol, mas que somente o volante Alan Bahia soube aproveitar aos 41 minutos, para reduzir a diferença e dar à torcida atleticana pelo menos a (remota) esperança de uma vaga na próxima fase da Sul-Americana.

Para conseguir a classificação, o Atlético terá de pelo menos inverter o placar e levar a decisão aos pênaltis. Para levar a vaga nos 90 minutos, a vitória rubro-negra terá de acontecer por pelo menos três gols de diferença no Rio de Janeiro, contudo vale ressaltar que o Furacão jamais venceu o Vasco em São Januário.

%ficha=585%



Últimas Notícias

Paranaense

Atletiba acaba empatado

Coritiba e Athletico ficaram no empate de 1 X1 no Couto Pereira no final da tarde, quase noite pelo Paranaense 2024. Mastriani abriu o placar…