23 set 2007 - 20h11

Freguês cai de novo na Baixada

A Baixada estava do jeito que todo torcedor gosta, lotada e formando um mar rubro-negro. A campanha em prol do Furacão está rendendo resultados, com a torcida fazendo sua parte fora de campo. E dentro dele não foi diferente. Os jogadores entraram no ritmo e foram com tudo para cima do Paraná Clube, adversário direto na luta contra o rebaixamento.

Foram várias as chances de gol criadas pelo Atlético, mas por pequenos detalhes a bola não entrava. Enquanto isso o rival atacava nos contra-ataques e bolas paradas. Num escanteio Josiel subiu sozinho, mas Viáfara estava com os reflexos apurados e defendeu bem.

Mas de tanto pressionar, o Atlético conseguiu chegar ao seu primeiro gol aos 21 minutos. Jancarlos cruzou pela direita e Marcelo Ramos cabeceou para o meio da pequena área. O zagueiro Neguette não conseguiu tirar e acabou desviando a bola para o fundo da rede. Explosão de alegria no Caldeirão! Porém, a festa durou muito pouco. Dois minutos depois, Neguette conseguiu se redimir ao raspar de cabeça uma cobrança de falta, empatando a partida.

O Paraná, então, passou a dominar a partida, mas se esqueceu que o Atlético tem Ferreira. O colombiano saiu da intermediária e roubou a bola de Neguette, que a havia dominado com tranqüilidade. O atleticano disparou em direção ao gol e tocou para Marcelo Ramos, que teve apenas o trabalho de escolher o canto do gol para deixar o Furacão na frente novamente.

Segundo tempo: confusão e vitória garantida

O segundo tempo começou de forma mais amena. As duas equipes sentiram o enorme esforço físico feito durante os primeiros 45 minutos. Assim, a partida não teve muitas emoções, ficando apenas a forte marcação e o intenso clima de rivalidade entre os dois times paranaenses. Mesmo assim, o Paraná teve uma oportunidade excelente depois da bobeada de Valência e Viáfara, mas Josiel conseguiu fazer o mais difícil e chutou por cima do gol.

O lance mais quente da segunda etapa aconteceu quando Ferreira levou um tapa de Neguette e caiu. O árbitro Carlos Simon não nada marcou e o goleiro Flávio partiu para cima do colombiano, ainda no chão. A confusão começou e a torcida rubro-negra não perdoou o ex-goleiro, com praticamente todo o estádio o xingando.

Nos minutos finais o Paraná ainda tentou empatar, mas a defesa soube como se proteger e garantiu a vitória ao Furacão. Os três pontos deixam o Atlético na 11ª posição, que o colocam na Copa Sul-Americana de 2008. No entanto, o rubro-negro está a apenas dois pontos do Corinthians, última equipe a figurar na zona de rebaixamento.

%ficha=594%



Últimas Notícias