12 out 2007 - 22h20

Atlético traz um pontinho de Caxias

Atlético e Juventude empataram por 0 a 0 no Estádio Alfredo Jaconi em jogo disputado na noite desta sexta-feira, feriado da Padroeira do Brasil. Com o resultado, o Rubro-Negro chegou aos 42 pontos no Campeonato Brasileiro. Segundo os matemáticos, faltam sete pontos para a equipe sepultar definitivamente os riscos de rebaixamento. O pontinho desta sexta deve ser creditado ao goleiro Viáfara, responsável por várias defesas importantes e algumas até milagrosas.

O Atlético jogou melhor que o Juventude no primeiro tempo e teve mais chances de gols. O Juventude ameaçou apenas em chutes de longa distância e assustou quando Viáfara deu dois rebotes. O primeiro foi logo aos 8 minutos. Fábio Baiano arriscou, a bola desviou na zaga e Viáfara salvou com os pés. Depois, aos 34, Barão chutou forte, Viáfara soltou, mas nenhum jogador do Juventude aproveitou.

Fora essas, o time da casa não ameaçou. O Atlético teve mais posse de bola e criou jogadas tanto pela esquerda, com Michel, quando pela direita, com Jancarlos. A primeira oportunidade de gol foi aos 24 minutos. Dinei recebeu lançamento de Claiton e bateu cruzado. A bola raspou a trave. Logo depois, Claiton alçou a bola na área e Dinei cabeceou meio sem jeito, por cima da trave. Aos 30, Rhodolfo aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou no cantinho do goleiro Michel Alves, que se esticou para defender.

O Furacão ainda teve chances com Jancarlos, aos 40, e Dinei, aos 42. Netinho começou bem a partida, mas não apareceu tanto no final. Marcelo Ramos saiu bastante da área, o que fez com que Dinei tivesse as melhores chances de concluir. Os laterais também foram bem acionados e os volantes Claiton e Valencia revezaram o posicionamento.

Grandes defesas

O segundo tempo foi mais emocionante e tanto Atlético quanto Juventude estiveram muito perto de marcar. O time gaúcho criou mais chances e só não fez o gol graças às defesas do colombiano Viáfara. O técnico Ney Franco tentou resolver os erros ofensivos do Atlético com as mudanças. Ele colocou Willian, Pedro Oldoni e Ramon na partida, mas eles não tiveram melhor sorte que Dinei, Marcelo Ramos e Michel.

Logo aos 4 minutos, Tadeu chutou forte de fora da área e Viáfara fez sua primeira boa defesa na etapa final. O Atlético respondeu no minuto seguinte. Jancarlos fez boa jogada na direita e cruzou para a área. Dinei entrou de carrinho e o gol não saiu por muito pouco. Depois, o Furacão chegou à meta adversária com Marcelo Ramos, aos 7, mas o árbitro marcou impedimento. Aos 32, Netinho chutou de longe e Michel Alves defendeu.

Mas as melhores chances foram mesmo do Juventude. Viáfara salvou o Atlético no chute de Vanzini, aos 6 e fez defesas muito importantes aos 37, aos 43, aos 45 e aos 46. O time da casa chutou uma bola na trave aos 29 e perdeu duas chances incríveis: uma aos 27, quando o ex-atleticano William perdeu um gol feito e outra aos 46, quando Bruno girou na área e o goleiro atleticano tirou milagrosamente com os pés.

Depois desse lance, ficou claro para os atleticanos que o empate ficou de bom tamanho. O Furacão somou mais um ponto e manteve a distância para a zona de rebaixamento. Muito em função da grande atuação de Viáfara, que evitou o gol em várias oportunidades.

%ficha=598%



Últimas Notícias

Opinião

PlaneJUMENTO

Antes de tudo, dar os devidos créditos ao @fabiangarrett93 que cunhou tal termo no Twitter sendo de uma felicidade incrível pois ilustra perfeitamente aquilo que…