23 out 2007 - 10h38

Grêmio pedirá segurança especial na Arena

A diretoria do Grêmio já está se preparando para o jogo contra o Atlético, no próximo dia 31, na Kyocera Arena. A partida está marcada para às 19h30 e será decisiva nas pretensões do clube gaúcho de se classificar para a Libertadores e do Furacão para sonhar com objetivos mais altos no campeonato. No primeiro turno, o jogo entre os dois clubes foi bastante polêmico. Dois jogadores atleticanos foram gravemente atingidos. O atacante Alex Mineiro levou um chute no rosto que o obrigou a ser operado e a deixar os gramados por vários meses. O meia Evandro sofreu uma dura entrada e teve quatro dentes quebrados. A partida terminou empatada por 1 a 1.

Ao final do jogo, integrantes dos dois clubes trocaram farpas. Os gremistas Tcheco e Itaqui foram punidos pelo STJD. Desde então, o Grêmio tem sido classificado como um time violento neste Brasileiro. A imagem da equipe piorou após o jogo contra o Palmeiras, em que Sandro Goiano e Gavilán protagonizaram lances de agressões a jogadores do Palmeiras (especialmente o meia Valdívia). Os gremistas rechaçam a imagem de time violento.

Nos bastidores, a relação entre as diretorias de Atlético e Grêmio tornou-se ruim. Os presidentes João Augusto Fleury da Rocha e Paulo Odone trocaram farpas via imprensa. Outro dirigente do Grêmio, Alfredo Oliveira, assessor especial da presidência do Grêmio, declarou publicamente que iria torcer pelo rebaixamento do Atlético e chamou o clube de "desprezível".

Por isso, o Grêmio imagina que o ambiente no jogo em Curitiba será tenso e tomará providências. De acordo com reportagem do jornal Zero Hora desta segunda-feira, o time gaúcho pedirá à CBF e ao Clube dos 13 que "adotem medidas especiais de segurança" para o jogo contra o Furacão.



Últimas Notícias

Hugo Moura comemora golaço marcado na Arena

Brasileiro

Volte sempre, meu vice.

Na Arena da Baixada, Athletico 4 x 2 RB Bragantino. O Athletico entrou em campo com um time bastante modificado, poupando jogadores para o confronto…