31 out 2007 - 23h11

"Tcheco deixou a equipe na mão", diz Mano Menezes

O técnico Mano Menezes criticou duramente a postura mostrada pelos jogadores do Grêmio após a expulsão de Tcheco, na derrota de 2 a 0 para o Atlético Paranaense, na noite desta quarta-feira, em Curitiba, pela 24ª rodada do Brasileirão 2007. Segundo o comandante gremista, Tcheco, que reclamou do juiz até ser expulso, não foi o único a perder a cabeça na partida.

"O Tcheco deixou a equipe na mão. Você é muito mais homem ficando lá dentro, agüentando as injustiças. Ele foi expulso, mas não foi o único a se perder dentro da partida. Houve outros jogadores que perderam a cabeça, mas o juiz soube administrar", disse Mano Menezes.

Muito duro em seu discurso, Mano Menezes chegou a ameaçar de dispensa todos os jogadores que não se comprometerem com o grupo a partir de agora:

"Temos que decidir se queremos nos classificar ou não para Libertadores. Temos que nos cobrar e cada um assumir sua parte. Ser homens e não ficar arrumando desculpas. A partir desta quinta-feira, só fica quem estiver em condições de encarar daqui para frente", revelou o treinador.

Mano Menezes revelou que não viu a confusão dentro da área que dá acesso aos vestiários, na qual Eduardo Costa acertou uma voadora em Claiton, pois estava dentro do gramado conversando com o árbitro.

"Ele usou dois pesos diferentes para situações idênticas. Quando o goleiro do Atlético Paranaense reclamou dele no primeiro tempo, ele saiu correndo atrás para expulsá-lo, mas não teve coragem. Quando foi o Tcheco, ele mandou para a rua direto"

Para Mano Menezes, o Grêmio jogava muito bem até a expulsão de Tcheco, que fez com que o time se desestruturasse em campo. "Tivemos postura e atitude para vencer o jogo quando tudo estava dentro da normalidade. O Grêmio aceitou o jogo contra o Flamengo no maracanã de uma maneira que não aceitou contra o Atlético Paranaense".



Últimas Notícias

Opinião|Sul-Americana

Libera a torcida!

Uma noite histórica em um jogo com um cardápio recheado de garra, luta, determinação, superação, entrega, guerra, -TIME DE GUERRA – sim não faltam adjetivos…