O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
11 mar 2008 - 10h13

Meu apoio

“Devemos apoiar”, dizem.
“Não devemos ser trouxas”, digo.
Somos atleticanos, fervorosos, apaixonados pelas cores de nossa camisa.
Temos sangue atleticano correndo nas veias.
Não somos espantalhos que estão dentro do estádio para assustar adversários.
Somos torcedores, vibrantes e com emoções.

Entendo que alguns achem que devemos apoiar.
Até concordo de certa forma.
Pois sempre ajudamos nosso time a vencer.
E reclamar do cara, não dá, afinal ele é o melhor de todos.

Se hoje temos o que temos, devemos a ele.
Tranformar o clube no que é hoje, puxa, não é para qualquer um.
E tenho certeza que um dia, …um dia, …um dia, iremos ganhar títulos.
Pena que não sabemos quando.

Aliás, me associei, há três anos e hoje estou ali na GV Inferior, bem no centro do campo.
Queria apoiar o projeto.
Acreditava que aquele seria o ano.
Desejava ver aquele time do ano anterior fazendo bonito.
Mas o projeto requer sacríficios.
Naquele ano não foi diferente.
Se forams craques, ficaram os trastes.
Afinal, quem podia mantê-los.

Engraçado é perceber que a história se repete.
Se no ano que passou as coisas não foram boas.
Este ano era promissor.
Mas venderam novamente, desta vez, os “craques”.
Alguns dizem, “Não vão fazer falta”
Outros dizem, “O cara era um jogador comum.”
Comum é o que nos restou.

“O cara, era craque sim.”, digo.
Craque para mim e o que chama a responsa.
Que encaixa no time como uma luva.
É aquele que todo mundo confia.
Aliás, eu confiava.
Sabia que com ele não tinha corpo mole.
Tinha até pique e era nos acréscimos, perto dos 100 metros.

Tinha comemoração com a torcida no final do jogo.
Tinha dedo na cara do juiz.
Tinha cruzamento de 3 dedos as 47 do segundo tempo.
Tinha jogadas pela direita e pela esquerda.
Tinha… Tinha… Tinha.

E esse é só um dos que foram.
Era o do momento.
Com ele foi o último diferencial do time.
Com ele foi o projeto.
Ah se me oferecessem o triplo do que eu ganho.
Eu já estaria no Japão.
Afinal, eu sou substituível.
Eles não vão querer me manter.

Se hoje temos o que temos, devemos a ele.
Transformar o time no que é hoje. puxa, não é para qualquer um.
Eu tenho certeza que um dia, …um dia, …um dia, iremos ganhar títulos.
Pena que não sabemos quando.
E por causa do que ELE fez esse, parece distante.

——————————-

Não adianta defender o nosso presidente, que mais uma vez errou. Os equívocos se refletem nas quatro linhas com um time apático e sem alma. Mário fez muito por nós, mas perdeu um pouco da coragem que tinha no início. Chegou a hora, de ele, como dirigente, desejar títulos. Tudo que ele construiu precisa ser usado em prol do futebol. Revelações, bons times, títulos são mais importantes do que investir em infra-estrutura. Você está perdendo o marketing positivo e ganhando marketing negativo, tornando-se aquilo que nossos rivais do estado se tornaram nos últimos anos, motivo de chacota.

Poucos times perdem dinheiro por segurar jogadores. O Atlético teve duas experiências ruins, por falta de sorte, e isso não pode se refletir na política de venda de jogadores. Jogadores são as estrelas do espetáculo que está sendo vendido, pois é isso que entendem nossos diretores. Eles vendem o espetáculo, e cobram caro por isso. Não reclamo do preço pois posso pagar e até acho justo se existe um time vibrante dentro do campo. Mas se o valor é pelo espetáculo, cobrem 5 reais que ainda será muito.

Acredito que o time tenha boas peças, mas que precisam de um bom meio campo. O que não temos com a saída do Claiton, talvez a solução seja trazer o Netinho novamente a meia. E torcer para que a contratação do Kelly seja mesmo realidade. Mudar o esquema para 4-4-2 e jogar com 2 meias. Aí eu posso enxergar 2 volantes com as características de Alan e Valencia, fora isso. Impossível que eles joguem juntos, precisamos de um volante que ligue contra-ataques. Que não erre passes e preencha o meio. Dois laterais, que marquem e apoiem descentemente. O Coritiba acertou em cheio ao contratar Rubens Cardoso, garantia de excelentes cruzamentos. Mas ficamos carentes de um lateral-direito, posição na qual Nei jamais vai dar conta do recado. É um jogador fraco fisicamente e não faz bem a marcação pela direita.

Sinceramente, não sei o que apostar. Esse time tem condições, até existe uma possibilidade. Temos uma boa defesa, e só. Perdemos a ligação com o ataque e precisamos corrigir e três peças são fundamentais. Laterais e um segundo volante, assim como Claiton, Kleberson, Mineiro. Jogadores que sabem jogar com a bola no pé, sabem arrancar e passar a bola. Acho que aí recompomos o time titular. Mas o nosso banco ainda fica carente.

Não sei. Espero que as negociações com jogadores estejam avançadas, pois estamos caindo pelas tabelas. E custa a acreditar que com os jogadores que temos consigamos algo. O Antônio Lopes se queimou aqui por não ter jogadores então não esperem que Ney Franco faça milagre sem peças para repor o time. Ele é excelente treinador, mas não é mágico.



Últimas Notícias

Brasileirão A1

Até empatar!

Pela nona rodada do Brasileirão, na Baixada, Athletico 1 x 1 Anderson Daronco. Como já esperado, o jogo seria bastante brigado e equilibrado. O desequilíbrio…

Brasileirão A1

Pra espantar a zica

Pela oitava rodada do Brasileirão, na Baixada, Athletico 3 x 1 Criciúma. Precisando se recuperar das últimas péssimas atuações, o Athletico foi a campo pressionado.…

Opinião

O paradoxo de Cuca

Há motivos para se gostar de Cuca, não necessariamente pelo o que tem feito aqui, mas pelo seu histórico vencedor, estando claramente na prateleira de…

Brasileirão A1

Mais do mesmo…

Pela sétima rodada do Brasileirão, no Presidente Vargas, Fortaleza 1 x 0 Athletico. Se a dificuldade técnica do time do Athletico já era esperada para…