18 out 2008 - 20h26

Jogou como nunca, perdeu como sempre…

Mesmo jogando bem e com muita vontade, o Atlético teve um jogador expulso e foi derrotado pelo Internacional por 2 a 1 na noite deste sábado, no Beira-Rio. O atacante Nilmar e o meia Alex marcaram os gols do Internacional e o meia Ferreira descontou para o Furacão. Com o resultado, a equipe atleticana se mantém no décimo sétimo lugar na classificação com 28 pontos, permanecendo na incômoda zona de rebaixamento.

Além da má fase, lesões e suspensões obrigaram o treinador do Furacão, Geninho, a mexer em todos os setores da equipe atleticana para a partida deste sábado. Mesmo com todas as mudanças, o time rubro-negro começou muito bem a partida, marcando firme e atacando com velocidade. Nos primeiros minutos, gaúchos e paranaenses se revezavam nas jogadas de ataque e na marcação constante no campo inteiro. Já aos 3 minutos, o lateral do Internacional, Gustavo Nery, cobrou uma falta e assustou o goleiro Galatto. Pouco tempo depois, aos 5 minutos, foi a vez de Nilmar chegar com muito perigo, mas para sorte do Furacão, o árbitro da partida, Cléber Welington Abade já apontava uma irregularidade na jogada gaúcha.

Aos 14, foi a vez do Rubro-negro chegar com perigo. Alan Bahia, artilheiro do Atlético no campeonato, recebeu a bola na entrada da área e bateu firme para uma boa defesa do goleiro Lauro. A partir daí o jogo ganhou muita emoção.

Aos 23 minutos, Nilmar recebeu um belo passe do argentino D’Alessandro e bateu forte para grande defesa de Galatto. No toma lá dá cá, o Rubro-Negro quase abriu o placar. Em uma rápida troca de passes entre Alan Bahia e Zé Antônio, o lateral ficou na cara do goleiro colorado e bateu rasteiro rente ao gol.

Aos 32 minutos, o goleiro Galatto salvou mais uma vez o Furacão. O lateral colorado, Ângelo, recebeu um belo passe e bateu cruzado para firme defesa do goleiro atleticano. Mas aos 37, Galatto não conseguiu salvar e o Internacional abriu o placar. Nilmar recebeu um belo passe do meia Alex e, mesmo no meio dos zagueiros atleticanos, conseguiu encobrir o goleiro atleticano com um sutil toque de bico. Após o gol colorado, a partida esfriou e as equipes não conseguiram chegar com perigo até o final da primeira etapa.

Segunda etapa, expulsão esfria reação atleticana

Para a segunda etapa, o técnico atleticano confiou no time e mandou para campo a mesma equipe que iniciou o jogo. Logo nos primeiros minutos ficou claro que as equipes não estavam no mesmo ritmo da primeira etapa. A primeira jogada de perigo só ocorreu aos 16 minutos, quando Nilmar recebeu um passe de Andrezinho e bateu forte, assustando o goleiro Galatto.

Em busca do empate, aos 20 minutos, Geninho mexeu no ataque da equipe atleticana, colocando Pedro Oldoni no lugar de Geílson. A alteração surtiu efeito e o Furacão passou a chegar com perigo ao gol do colorado, principalmente nas jogadas de escanteio. Mas, infelizmente aos 27 minutos, o lateral atleticano, Zé Antônio, matou de forma infantil uma jogada de ataque do Internacional, ainda no meio de campo, e recebeu o cartão vermelho. A expulsão abalou a equipe atleticana e aos 29 minutos o camisa 10 do Inter, Alex, bateu forte na saída de Galatto e fez mais um para a equipe gaúcha.

Mesmo com um jogador a menos e com desvantagem no placar, o Atlético não desistiu do jogo e partiu para cima do Internacional. O treinador Geninho colocou o atacante Anderson Aquino no lugar do zagueiro Gustavo Araújo e partiu para o tudo ou nada. Na pressão, aos 33 minutos, foi a vez do 10 atleticano desencantar. Após uma bobeira da zaga colorada, o colombiano Ferreira aproveitou o lance e bateu rasteiro na saída do goleiro Lauro.

Após o gol atleticano, a equipe colorada se fechou na defesa, não permitindo mais as chegadas de perigo do Rubro-Negro e marcando forte até o apito final de Cléber Welington Abade.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético recebe o Cruzeiro na Arena da Baixada.

%ficha=668%



Últimas Notícias