2 jan 2009 - 0h07

Mapeando atleticanos pelo mundo

Detentor da maior torcida de futebol de Curitiba e Região Metropolitana e segundo time de maior torcida no estado, de acordo com recente levantamento do Paraná Pesquisas/Gazeta do Povo, o Atlético caminha para cada vez mais se consolidar como o verdadeiro clube dos paranaenses (seja os paranaenses que moram no estado, na capital ou no interior, ou quem tem laços no Paraná mas mora fora do estado e até mesmo do Brasil). Para isso, o clube lançou em 2008 o projeto Embaixador Furacão, que tem o objetivo de agregar atleticanos que morem fora de Curitiba.

Com cerca de dois meses de atividades, o projeto conta com 56 pontos espalhados em diversas localidades: são 27 cidades do Paraná, 22 cidades fora do Paraná e outras 7 cidades fora do Brasil, com representantes em países como Portugal, Inglaterra, Estados Unidos e Angola.

Nesta reportagem especial da Furacao.com, vamos conhecer um pouco mais o que as embaixadas do clube espalhadas em diversas cidades do Brasil e do mundo pretendem para o ano de 2009, criando estratégias para fortalecer a marca Atlético Paranaense em diversos pontos e unindo atleticanos aonde quer que eles estejam num único objetivo: exaltar cada vez mais o amor pelas cores Rubro-Negras!

Atleticanos de Cascavel torcem juntos pelo Furacão [foto: divulgação]

Por um Paraná Rubro-Negro

O Atlético é o clube do Paraná mais querido pelos paranaenses, detentor da segunda maior torcida do estado (perde em quantidade apenas para o Corinthians, segundo levantamento da Paraná Pesquisas/Gazeta do Povo). Aumentar o número de atleticanos no estado, reforçando a soberania Rubro-Negra no Paraná é um desafio e, ao mesmo tempo, uma necessidade para o clube. Uma das principais estratégias para fortalecer o atleticanismo em todos os pontos do Paraná está justamente no projeto Embaixador Furacão.

Hoje no estado existem 27 pontos do projeto, nas seguintes cidades: São José dos Pinhais, Cascavel, São Mateus do Sul, Guarapuava, Imbituva, Londrina, Francisco Beltrão, Santo Antonio da Platina, Paranaguá, Maringá, Ibaiti, Toledo, Foz do Iguaçu, União da Vitória, Guaratuba, Quitandinha, Antonina, Castro, Apucarana, Ponta Grossa, Piraí do Sul, Siqueira Campos, Arapongas, Capanema, Pinhalão, Laranjeiras do Sul e Prudentópolis. Dessas, algumas ainda estão em processo de implantação, como a de Quitandinha, que pretende em 2009 iniciar as atividades com força total.

Embaixada de Guarapuava [foto: divulgação]

Para algumas embaixadas, o início de 2009 será especial, pois com o começo do Campeonato Paranaense várias cidades vivem a expectativa de sediar um jogo do Furacão. É o caso, por exemplo, da cidade de Paranaguá, no litoral paranaense, palco da estréia do Rubro-Negro na temporada 2009, contra o Rio Branco, no próximo dia 25 de janeiro. Para essa partida, a Embaixada de Paranaguá pretende fazer uma ação integrada com as outras embaixadas do Furacão no litoral, chamando a população local e os atleticanos de férias nas praias para acompanhar a partida. “Achamos mais interessante fazer alguma promoção na praia, juntamente com as Embaixadas de Matinhos e Guaratuba”, explica Vitor do Vale, Embaixador do Furacão em Paranaguá.

Em Cascavel, onde o Rubro-Negro joga na quarta rodada do Estadual, no dia 07 de fevereiro, a embaixada também já está se mobilizando. “Fizemos visita ao vice-presidente do Conselho Deliberativo do Cascavel para solicitar a entrega de ingressos para venda aos atleticanos em ponto de venda exclusivo, caso dê certo queremos centralizar a venda de ingressos também para atleticanos de fora de Cascavel, que precisam ter certeza da garantia do ingresso. No dia seguinte ao jogo, teremos um almoço de confraternização, já mantivemos contato com o Departamento de Marketing para que alguns jogadores participem. Faremos uma visita ao comando da Polícia Militar do Paraná em Cascavel para solicitar todas as providências possíveis de segurança para a torcida do Atlético. No dia do jogo faremos concentração em nosso ponto de encontro, no Restaurante Cantinho do Jaime (Rua Maranhão, 511), para formar carreata em direção ao estádio Olímpico”, afirma Ronei Basso, Embaixador Furacão em Cascavel.

Além das ações específicas nos jogos do Atlético nas cidades, outras ações prometem movimentar durante todo o ano as embaixadas. Reuniões para assistir às transmissões dos jogos do clube pela TV em todos os campeonatos que o Furacão disputar; organização de excursões para assistir aos jogos na Baixada; ações de estímulo às adesões ao plano Sócio Furacão; jantares e almoços de confraternização; campanhas sociais arrecadando donativos aos necessitados. Essas são algumas ações que já foram realizadas com sucesso em 2008 e que prometem se repetir em 2009.

No trabalho de fortalecimento da marca Atlético no interior do Paraná, os torcedores reconhecem a importância do estímulo do clube e de conquistas dentro de campo, para se criar um movimento atleticanista mais forte em todo o estado. Para isso, os próprios embaixadores reconhecem que a principal estratégia é aumentar a auto-estima dos atleticanos que moram longe de Curitiba. “É o que nós estamos fazendo ao reunir os atleticanos, mostrando a eles que, embora minoria, somos numerosos também e principalmente temos uma juventude que vem vindo por aí com cada vez mais entusiasmo pelo nosso Furação. Criar auto-estima é fator fundamental para que você possa ter um atleticano engajado”, explica Ronei Basso, da Embaixada de Cascavel. A embaixada vai promover uma ação especial em março, nas comemorações dos 85 anos de fundação do Atlético. “No dia 21 de março, dentro das comemorações de aniversário do Atlético, faremos a arrecadação de roupas e teremos um evento especial: um dia de doação de sangue por parte dos atleticanos que será denominado SANGUE ATLETICANO, PARA UMA VIDA MELHOR”, revela.

Coordenadores da Embaixada de Ibaiti com Ricardo Silva, do Atlético [foto: divulgação]

Diogo Santos, da Embaixada em Guarapuava, reforça também a importância do time corresponder em campo para angariar mais torcedores no interior. “A Embaixada faz o que é possível, disponibilizando os jogos do Atlético. Por ora é a única forma de conseguir fazer com que o número de torcedores aumente no interior. É claro que esse aumento depende diretamente da campanha do time. Existem diversas formas de se observar a forma do torcedor do Atlético. A grande maioria do interior torce para algum time do eixo, mas “no Paraná eu torço para o Atlético". Para alguns esse tipo de torcedor não tem valor, mas para outros esse torcedor pode, dependendo da conquista de títulos, se tornar apenas atleticano”, ressalta.

Mesma linha de raciocínio de Leonardo Andre, Embaixador Furacão em Ibaiti, que reforça que a importância em se aliar a infra-estrutura do clube a títulos para crescer a representatividade atleticana no interior paranaense. “Somos paranaenses e temos que fazer com que o paranaense torça para um time do Paraná. Temos um estádio e um Centro de Treinamento que são exemplos para o Brasil. Acredito que nosso crescimento depende única e exclusivamente do Atlético, pois precisamos de um time forte e competitivo para que possamos estar sempre entre os melhores e assim a torcida do interior se orgulhar de um time do estado de onde ele nasceu e assim começar a torcer e acompanhar o nosso Furacão. Com o projeto Embaixador Furacão e um time forte, com certeza vamos ser uma das maiores torcidas do Brasil”, planeja.

O Brasil também é atleticano

O sucesso do projeto Embaixador Furacão não é medido apenas no estado do Paraná. Hoje, em 22 cidades brasileiras existem representantes oficiais do projeto, um número que tende a aumentar nos próximos meses. Atualmente existem embaixadas do Atlético em 13 estados e mais no Distrito Federal: Santa Catarina (Joinville, Rio do Sul, Brusque, Santa Cecília, Blumenau, Canoinhas, Florianópolis e Itajaí), São Paulo (São Paulo e Campinas), Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), Pernambuco (Recife), Mato Grosso do Sul (Campo Grande), Distrito Federal (Brasília), Minas Gerais (Belo Horizonte), Espírito Santo (Vitória), Amazonas (Manaus), Mato Grosso (Cuiabá), Rondônia (Vilhena), Bahia (Salvador), Paraíba (João Pessoa) e Rio Grande do Sul (Porto Alegre).

Para essas embaixadas, além do prazer em reunir atleticanos para acompanhar as transmissões dos jogos do clube pela TV, fica também a responsabilidade em exaltar as cores Rubro-Negras em diversos cantos do país.

Embaixada de Joinville arrecadou donativos para Santa Catarina [foto: divulgação]

Em Santa Catarina, estado que possui oito Embaixadas Furacão, a proximidade a Curitiba facilita inclusive a adesão dos atleticanos ao Plano Sócio Furacão, podendo acompanhar algumas partidas do clube na Arena da Baixada. “Conseguimos reunir os atleticanos. Muitos já haviam tentado, em vão, agregar os atleticanos para acompanhar o time. Isso só foi possível agora, pois a presença da Embaixada conseguiu tornar tudo mais fácil. Também conseguimos uma reaproximação de alguns atleticanos à estrutura do clube, que através da embaixada conheceram melhor o plano de associação e hoje são Sócios Furacão”, comemoram Patricia e Juliano Trevisan, da Embaixada de Joinville. Para 2009, eles pretendem continuar os encontros nos dias de jogos do Atlético para acompanhar as transmissões (inclusive com a compra do pacote para o Campeonato Paranaense), ajudar a angariar mais sócios para o clube, organizar excursões para acompanhar o Atlético na Arena e trazer os produtos oficiais e licenciados pelo Atlético para a cidade.

Além disso, as embaixadas pretendem continuar com as campanhas solidárias, como as organizadas com a arrecadação de donativos para as vítimas das enchentes em Santa Catarina – a embaixada de Joinville fez a ação em parceria com usuários do Fórum Furacao.com e participantes da Copa Fórum Furacao.com; já a embaixada de Itajaí e Balneário Camboriú realizou a ação na própria cidade, reunindo atleticanos numa grande corrente social.

Solidariedade também esteve presente em Quitandinha (PR) [foto: divulgação]

A solidariedade também irá reunir atleticanos em 2009 no Rio de Janeiro. Segundo Mick Baptista, Embaixador Furacão na cidade, dois projetos sociais já estão confirmados para o ano. “Vamos incentivar a doação de sangue no Hemorio, com doações de sangue periódicas ao Banco de Sangue. Outra proposta, que ainda precisa ser oficializada, é uma parceria com o Instituto Bola pra Frente, liderado pelos ex-jogadores Jorginho e Bebeto. Nosso objetivo seria de, além da tentativa de implantar uma escolinha oficial, auxiliar em outros projetos assistenciais, tais como doação de cestas básicas”, explica.

Em outras cidades, como Campo Grande, por exemplo, o processo de implantação da embaixada ainda está iniciando, com os atleticanos se mobilizando para escolher um local para assistir aos jogos do clube na Copa do Brasil, Brasileirão e Sul-Americana.

Torcida de muito longe, mas com o mesmo entusiasmo

Se torcer para o Atlético fora de Curitiba já demanda uma grande mobilização dos atleticanos, fora do Brasil os desafios são ainda maiores. Apesar disso, quatro países já contam com o projeto Embaixador Furacão: Portugal (Lisboa), Inglaterra (Oxford, Londres e Leeds), Estados Unidos (Dallas e Miami) e Angola (Luanda).

Na Embaixada Furacão de Londres, uma das propostas para 2009 é organizar um encontro com os atleticanos de lá para divulgar o projeto e unir os torcedores do Furacão na Inglaterra. “Outra ação que estamos programando é fazer uma faixa com o nome da Embaixada Furacão junto com o escudo do Atlético e levar para o jogo do Brasil x Itália que será realizado no dia 10 de fevereiro de 2009 no Emirates Stadium, campo do time inglês Arsenal”, informa Eduardo Vitorello de Almeida, Embaixador Furacão em Londres.

Eduardo e a torcida pelo Furacão em Londres [foto: divulgação]

Segundo ele, a missão de ser torcedor do Atlético mesmo de tão longe demanda muitos desafios e o principal meio de estar perto do clube é a internet. “Confesso que não é fácil torcer pelo nosso Furacão tão longe da Baixada. Mas procuro participar do dia-dia do clube através da internet e da TV a cabo”, diz.

Implante uma embaixada na sua cidade

Para o torcedor atleticano que ainda não possui uma Embaixada em sua cidade ou região e tem interesse em vivenciar as coisas do Clube Atlético Paranaense, o telefone para contato é: (41) 2105-5688. O coordenador do projeto no Atlético é Ricardo Silva e os contatos também podem ser feitos pelo e-mail: ricardo.silva@atleticopr.com



Últimas Notícias

Notícias

O Fanático paraguaio

Em 2010 o Athletico contratava um meia atacante paraguaio com pouca rodagem dentro de seu país e um currículo um pouco estranho. Iván González se…

Opinião

Um basta ao racismo

A Furacao.com, em nome de todos os seus colaboradores, vem a público manifestar o seu repúdio aos atos racistas cometidos por alguns torcedores na Arena…