23 jan 2009 - 20h39

Herói, Santos comemora defesa de pênalti no último minuto

O jovem goleiro Santos, de apenas 18 anos, foi um dos heróis da classificação do Atlético para a inédita final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Ele defendeu um pênalti aos 48 minutos do segundo tempo e garantiu a vitória por 2 a 1, que classificou o Furacão. Caso o São Paulo tivesse convertido a cobrança, a decisão do finalista iria para a disputa de tiros livres da marca penal.

Aos 47 minutos, o atacante Henrique, revelado nas categorias de base do Atlético, recebeu lançamento livre na área e partiu para cima de Santos. O goleiro foi para a disputa, mas recolheu os pés e os braços quando percebeu que o atacante não levaria a melhor. Mesmo assim, Henrique dobrou os joelhos e foi ao solo. O árbitro marcou pênalti.

Na cobrança de Oscar, considerado a maior promessa do São Paulo Futebol Clube, Santos saltou para o lado direito e fez uma belíssima defesa. Imediatamente, ele foi abraçado pelos companheiros, reconhecendo a importância do goleiro.

"Nós vínhamos trabalhando muito a cobrança de pênalti durante a semana. Nessa hora tem de manter a concentração. Graças a Deus tive a felicidade de fazer a defesa", comentou Santos ao final do jogo, antes de mandar um abraço para os familiares, que acompanharam o jogo na Paraíba, sua terra natal.

Aderbar Melo dos Santos Neto é natural de Campina Grande. Nasceu em 17 de março de 1990. Antes de jogar no Atlético, defendeu o Porto, de Caruaru, interior pernambucano. Após a parceria firmada entre os dois clubes, trocou o Porto pelo Atlético no ano passado. Também mudou o "nome": na época do Porto, era conhecido pelo prenome (Aderbar); no Atlético, adotou o sobrenome (Santos).



Últimas Notícias

Libertadores

Vamos, oh meu Furacão

Os pouco mais de 1.800 km que separam Curitiba de La Plata começaram a ser enfrentados por centenas de atleticanos desde o último fim de…