22 fev 2009 - 17h52

Festa rubro-negra no Domingo de Carnaval

O Atlético venceu o Paraná Clube por 2 a 1 em jogo realizado na tarde deste Domingo de Carnaval na Arena da Baixada. O Furacão teve um excelente início de partida e, em geral, fez um bom primeiro tempo. Na etapa final, caiu de rendimento, mas jogou o suficiente para garantir a vitória. Com o resultado, a equipe dispara na liderança do Campeonato Paranaense, com 18 pontos. O Paraná perdeu a terceira e já está ameaçado pelo rebaixamento.

O técnico Geninho surpreendeu ao escalar o Atlético com cinco jogadores diferentes em relação ao time que enfrentou o Nacional de Rolândia, na semana passada. Além do retorno do capitão Antonio Carlos, também entraram no time Rafael Santos, Jairo, Márcio Azevedo e Júlio César.

O Furacão começou o jogo muito bem. Durante os primeiros vinte minutos, dominou o Paraná Clube e teve várias chances para marcar. O meia Ferreira criou várias jogadas, especialmente pelo lado direito do ataque. Superior na meia-cancha, o Rubro-Negro não permitiu o avanço do Paraná.

O primeiro gol saiu logo aos 4 minutos. Rafael Moura sofreu uma falta na ponta-esquerda. Na cobrança, Zé Antonio cruzou fechado no segundo pau e marcou um lindo gol, encobrindo o goleiro Ney. O Atlético poderia ter aumentado a vantagem não fossem os erros do árbitro assistente Ricardo Vilar Neves. Ele marcou equivocadamente dois impedimentos de Júlio César, um a 1 e outro aos 6 minutos.

O primeiro chute a gol do Paraná saiu aos 21 minutos. O volante Agenor chutou da entrada da área e acertou a trave de Galatto. O jogo ficou equilibrado e o Paraná criou outras chances. Aos 26, de novo Agenor arriscou de longe e levou perigo.

Mas aos 30 minutos Júlio César recebeu lançamento de Ferreira pela esquerda e invadiu a área. Pedalou para cima de Agenor e foi derrubado. Na cobrança do pênalti, o artilheiro Rafael Moura deu uma porrada no meio do gol e fez o segundo. Ele mudou o estilo de bater, já que na última partida tentou colocar no canto do goleiro e perdeu.

Nos minutos finais, Zé Antonio e Fabinho se desentenderam na lateral de campo e foram advertidos com cartão amarelo. Cada time desperdiçou uma ótima chance para marcar. O Paraná aos 42, com Murilo, que perdeu na cara de Galatto. E o Atlético aos 45, com Ferreira, que chutou da entrada da área e mandou para fora.

Jogo truncado

A briga com Fabinho encerrou mais cedo a participação do autor do primeiro gol atleticano no jogo. Cauteloso, Geninho resolveu sacar Zé Antonio no intervalo e colocar o experiente Alberto em seu lugar.

O segundo tempo iniciou equilibrado, sem muita agressividade. Mas aos 10 minutos, o Paraná chegou ao gol depois de uma cobrança de falta. Luís Henrique alçou a bola na área, o volante Agenor se antecipou a Galatto e desviou de cabeça para o fundo da rede.

Mesmo com Lima no lugar de Júlio César desde os 15 minutos, o Atlético não conseguiu melhorar o desempenho ofensivo. O próprio Lima fez uma boa jogada logo que entrou, mas perdeu a bola na área. Depois, o time conseguiu fazer uma linha de passe aos 25 minutos, mas a jogada parou no impedimento de Rafael Moura.

O Paraná, em contrapartida, tentava superar a limitação técnica para buscar o empate. O jogo ficou truncado e com muitas faltas. Márcio Azevedo, Jairo, Agenor, Rhodolfo e Gedeon levaram cartão amarelo por faltas violentas. Mas outros jogadores também poderiam ter sido advertidos, como Alberto, Valencia, Luís Henrique e João Paulo.

Aos 34 minutos, o Atlético desperdiçou uma oportunidade incrível para marcar. Lima recebeu lançamento na área, matou no peito e mandou uma bomba na trave. Logo depois, Geninho buscou reforçar o ataque, trocando o volante Jairo pelo meia Marcinho.

Não serviu para o Furacão criar muitas chances, mas pelo menos aumentou a posse de bola e os últimos minutos de jogo não apresentaram grandes riscos. Vitória da superioridade rubro-negra.

%ficha=684%



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Jogo da vida

Por curiosidade, fui verificar qual a possibilidade da queda do CAP para a segunda divisão, e apresentou 16.4%, preocupante em vista que estamos num bolo…

Fala, Atleticano

Flertando com a ZR

Como já disse, estou feliz por ser Bicampeão Sulamericano e estar na final do Copa do Brasil, mas, deste jeito não dá. Ontem mais uma…