18 abr 2009 - 17h58

Furacão goleia o freguês Paraná e mantém liderança

O Atlético venceu o Paraná Clube por 3 a 0 na Arena da Baixada, neste sábado, e manteve a ponta no Campeonato Paranaense de 2009. Os gols da vitória atleticana foram marcados pelo artilheiro Rafael Moura (2) e pelo atacante Wallyson.

Assim como na partida anterior, contra o Nacional, o Furacão marcou o primeiro gol logo no início do jogo. No primeiro minuto, Rafael Moura recebeu no meio da área, puxou para o meio, esperou o tranco da marcação e foi derrubado. He-Man bateu, no canto alto direito, e abriu o placar. O Paraná respondeu antes dos dez minutos: Galatto espalmou para escanteio um chute de Lenílson de fora da área aos sete e Leandro se antecipou a Rhodolfo para cabecear na trave aos oito.

O Atlético recuou e o Paraná teve mais posse de bola, mas as duas equipes tiveram chances. Aos 20, Rafael Moura subiu mais alto que a defesa e cabeceou para cima; a bola caiu como um arco e encobria o goleiro Rodolfo, que consegui um toque salvador para escanteio. Nove minutos depois, Bruninho apareceu livre nas costas de Zé Antônio, mas Galatto defendeu com o pé esquerdo o chute rasteiro do atacante paranista. O Furacão ampliou aos 37. O Rubro-Negro roubou a bola na defesa e em quatro toques na bola chegou ao gol: Julio dos Santos lançou na direita para Júlio César, que adiantou a bola e cruzou para Rafael Moura se esticar e tocar no canto direito do goleiro.

A estratégia do Atlético foi a mesma no segundo tempo. O time marcava atrás da linha do meio de campo e procurava o contra-ataque. O Paraná teve suas chances, mas desperdiçou nas defesas de Galatto – aos sete em cabeçada de Lenílson e aos 14 em cobrança de falta de Araújo – ou na incompetência de seu camisa 10, que, livre, da pequena área, cabeceou para fora. As melhores chances do Atlético aconteceram pela direita, com o jovem lateral Raul, que havia entrado no lugar de Zé Antônio, machucado, no início do segundo tempo. Aos 39 minutos, Wallyson, que substituíra Júlio César, decretou o placar final. O atacante recebeu na direita, passou por dois marcadores e, ao invés de tocar para o desmarcado Rafael Moura, chutou de perna esquerda rente a trave, no canto esquerdo de Rodolfo.

%ficha=699%



Últimas Notícias