24 maio 2009 - 19h02

Geninho: "É uma hora de ter calma"

Confira a entrevista do técnico Geninho após a derrota do Atlético por 3 a 2 para o Náutico na Arena da Baixada:

CALMA
"Duas derrotas seguidas para dois times do mesmo patamar do Atlético são coisas que não poderiam acontecer, mas infelizmente aconteceram. É uma hora de ter calma. Temos de decidir de maneira tranquila, não adianta se desesperar."

REFORÇOS
"A diretoria está buscando reforços, os contatos estão sendo feitos. É necessário que a gente qualifique o grupo. São garotos que têm um futuro promissor, mas pelo momento do clube estão tendo uma missão muito difícil. Alguns deles não estão preparados para assumir isso. O erro da garotada vai acontecer. É diferente sair de um júnior, assumir a titularidade de um time e vir disputar um Campeonato Brasileiro no nível que é esse campeonato."

ERROS
"Hoje a gente tinha o jogo nas mãos. Não era um futebol espetacular, mas tinha o jogo administrado. Mais uma vez, tomamos dois gols de bola parada. Temos pecado em dois jogos para cá. É a base da equipe do ano passado, que tinha uma performance ótima na bola alçada. Isso preocupa."

REFORÇOS
"A diretoria está planejando de acordo com aquilo que ela pode. A diretoria está procurando trabalhar dentro de suas possibilidades. Estão procurando negociações que envolvam troca ou jogadores que não estão sendo utilizados e queiram vir jogar aqui. Está todo mundo procurando. Vários times estão procurando jogadores, você esbarra numa concorrência. Então, as coisas não estão saindo. A diretoria está procurando trabalhar."

GAROTOS
"É claro que a gente sabia que seria um risco a utilização dessa garotada. É um time que ainda oscila, faz um bom período e depois cai. Esse time fez um grande jogo contra o Corinthians aqui, jogou lá em São Paulo e fez um jogo pau a pau. Aí de repente faz um jogo do nível que fizemos contra o Vitória. Praticamente a mesma equipe, faz um bom jogo contra o São Paulo. Aí vem aqui, faz dois gols e desanda quando leva dois gols. Tem de dar uma estabilidade para essa equipe e isso passa pela chegada de um ou dois jogadores mais experientes."

GALATTO
"Hoje passam mil coisas na minha cabeça, então qualquer coisa que eu for falar eu posso falar uma bobagem aqui. O que eu posso dizer é que não mudo meus critérios. Se eu for analisar algumas coisas do jogo de hoje na precipitação, eu posso fazer um monte de bobagem. Como eu falei, esse mesmo time já jogou bem. Temos de achar um time equilibrado. Temos de fazer uma sequencia de bons jogos. Esse é um jogo que você tem de lamentar demais. Esse jogo tem de ser bem repensado."

SUBSTITUIÇÃO DE WESLEY POR GUSTAVO
"Essa mudança talvez pudesse ser feita no vestiário. Quando recebemos a informação de que o adversário teria tirado um volante e colocado mais um atacante, eu até falei com os jogadores: vamos entrar e tentar encaixar. Se nós não conseguirmos encaixar, vou ter de fortalecer a marcação. Por uma coisa muito simples: o Náutico enfiou dois atacantes e forçou nos nossos dois zagueiros. Isso obrigou que o Wesley ou o Marcinho se tornasse o segundo volante e não é característica deles. Como o gol saiu em uma situação de jogo, de bola parada, nós acabamos alterando porque ainda estávamos com o resultado. Com 2 a 2, o Náutico continuaria vindo e nós jogaríamos no erro. Só que em cima da substituição eu tomei outro gol. A hora que eu tomei outro gol, a substituição ficou inócua. Ela poderia nem ter acontecido. Talvez se eu tivesse feito a substituição aqui no vestiário, talvez tivesse funcionado mais. O Náutico puxou o time para trás."



Últimas Notícias