31 maio 2009 - 15h55

Atlético participou ativamente da candidatura curitibana

Se em muitas cidades brasileiras, a candidatura a subsede da Copa de 2014 virou assunto de intensa mobilização local e estadual, em Curitiba houve uma particularidade. Por várias vezes, a questão deixou de ser um assunto de interesse da cidade e da população paranaense para virar uma causa atleticana, já que dirigentes e lideranças do Coritiba e Paraná Clube tentaram por várias oportunidades barrar o projeto curitibano a uma das sedes do Mundial de 2014.

Diante desse cenário, o Atlético, através de seu então presidente do Conselho Deliberativo, Mário Celso Petraglia, se tornou a principal liderança em favor da Copa no Estado do Paraná. Petraglia se reuniu pessoalmente com diversas lideranças nacionais (como o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e ministro dos esportes) para defender o projeto curitibano para receber os jogos do Mundial.

Uma das principais ações de Petraglia sobre a Copa de 2014 ocorreu em 2007, quando o presidente da CBF visitou todos os governadores e conheceu pessoalmente os projetos dos estados para uma possível sede da copa de 2014, além de entregar o caderno de encargos da Fifa para sediar o Mundial. No entanto, o Paraná foi deixado de lado nessa agenda de visitas. “Eu e o presidente Fleury vamos até o Rio de Janeiro na segunda-feira para ver porque o Ricardo Teixeira não passou por aqui. Quando voltarmos poderemos dizer o que aconteceu”, afirmou, na época, Petraglia. ( Petraglia se reúne hoje com Ricardo Teixeira)

A visita rendeu resultado e dias depois o governador do Paraná, Roberto Requião, foi recebido na sede da CBF por Ricardo Teixeira, quando conheceu o projeto Curitiba 2014 e recebeu o caderno de encargos para pleitear uma das sedes do mundial.

Apoio político

Pouco a pouco, Petraglia foi recebendo apoio político em favor da Copa em Curitiba, como do prefeito Beto Richa e do vice-governador Orlando Pessuti. Mas, mesmo assim, ele continuou liderando as ações paranaenses pela Copa, participando pessoalmente de seminários e reuniões sobre o mundial.

Sua forma e trânsito dentro da CBF também foram fundamentais em outra oportunidade. No início do ano passado, ele agendou um encontro entre Requião e Ricardo Teixeira tendo como ponto principal a Copa do Mundo. “A reunião foi extremamente produtiva, aberta, amigável e transparente. Fomos muito bem recebidos. O Paraná, através do governador, deixou clara a vontade política do Estado, em nome de sua gente, de que a Copa do Mundo venha ao Paraná. O Sul sente condições de atender às exigências da Fifa para o maior espetáculo da terra”, disse na época ( Petraglia: "A reunião foi extremamente produtiva").

No início deste ano, quando presidia o Comitê do Clube Atlético Paranaense para a Copa de 2014, Petraglia participou dos ajustes finais para a entrega do projeto de Curitiba para a Copa. "Estamos prontos para iniciar as obras de conclusão do estádio imediatamente, com a adequação dos níveis de exigência da Fifa em relação aos espaços para segurança, conforto, cobertura e para garantir o fluxo de pessoas na entrada e saída do público, a eliminação do fosso e a melhoria da iluminação, por exemplo", afirmou ( Curitiba entregará projeto à Fifa daqui a uma semana).



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Jogo da vida

Por curiosidade, fui verificar qual a possibilidade da queda do CAP para a segunda divisão, e apresentou 16.4%, preocupante em vista que estamos num bolo…

Fala, Atleticano

Flertando com a ZR

Como já disse, estou feliz por ser Bicampeão Sulamericano e estar na final do Copa do Brasil, mas, deste jeito não dá. Ontem mais uma…