7 ago 2009 - 11h10

Aeroportos brasileiros receberão R$ 5 bi em reformas

Os aeroportos das cidades que vão sediar jogos da Copa do Mundo de Futebol em 2014 contarão com investimentos de R$ 5 bilhões ao longo dos próximos cinco anos. Somente para Rio de Janeiro e São Paulo, o orçamento previsto é de, respectivamente, R$ 819 milhões e R$ 1,49 bilhão. O anúncio sobre a destinação dos recursos foi feito no final deste mês pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

De acordo com o presidente da Infraero, Cleonilson Nicácio, a empresa se antecipou ao trabalhar a demanda projetada dos aeroportos para 2014, 2015 e 2020. “Foi por isso que, no momento em que a Fifa definiu as cidades que iriam receber os jogos da Copa, nós já estávamos com investimentos programados em 10 das 12 cidades, com todos seus programas em curso”, lembrou Nicácio.

Para a Infraero, o Brasil tem todas as condições de realizar um evento como a Copa do Mundo, em que o tráfego de passageiros cresce de maneira significativa. Para enfrentar esse desafio, representantes da empresa vêm discutindo o assunto com setores do governo, já que muitas obras serão realizadas com aporte de recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC).

Para a Copa do Mundo, 12 aeroportos passarão por reformas e receberão novos investimentos: Afonso Pena (Curitiba), Confins e Pampulha (Belo Horizonte), Congonhas e Guarulhos (São Paulo), Eduardo Gomes (Manaus), Guararapes (Recife), Juscelino Kubitschek (Brasília), Marechal Rondon (Cuiabá), Pinto Martins (Fortaleza), Santos Dumont e Galeão (Rio de Janeiro), Salgado Filho (Porto Alegre) e Viracopos (Campinas).

Os aeroportos de Augusto Severo (Natal) e Luís Eduardo Guimarães (Salvador) estão com os projetos e orçamentos em fase de discussão.

O fluxo de milhares de turistas, como acontece geralmente em uma Copa do Mundo, gera também impacto em setores como turismo e infraestrutura. Na opinião do presidente da estatal, todos os brasileiros que têm alguma participação na preparação do País para sediar a Copa deverão que dar o máximo de sua capacidade. “Pretendemos implantar dois turnos de trabalho e todas as obras da Infraero, daqui pra frente, serão dessa forma, esse é o planejamento”, afirmou. Seguindo esse cronograma, em 2013 a maioria das obras já estará pronta, garante o presidente da Infraero.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República



Últimas Notícias

Opinião

PlaneJUMENTO

Antes de tudo, dar os devidos créditos ao @fabiangarrett93 que cunhou tal termo no Twitter sendo de uma felicidade incrível pois ilustra perfeitamente aquilo que…