O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
12 ago 2009 - 7h39

Sem areia

A diretoria fez algo que aparentemente está funcionando, tirou o técnico do ‘nada tenho com isto’ – aliás, ele e o amiguinho dele podem ver a cidade maravilhosa abençoada por deus, porque aqui não foi deus, fomos nós que dinamitamos e depois fizemos parque, como o Tanguá. Em resumo, aqui se trabalha e não se admira as coisas como elas são, mas sim como nós imaginamos como elas devem ser. Foram tarde ambos treinadores.

Voltando ao Atlético e lembrando da Libertadores de 2005, nós tomamos um goleada em casa e se classificamos, o poliça aí veio e no jogo no Paraguai (eu fui) jogamos muito feio, chutamos grama, perna etc com Marcão, que até então atuava na ala lá dentro da área, dando chutão e cantando (paraguaayyyyyyyyyyyyyy). Enfim, o Atlético não fez futebol, fez gol, e assim começou, até as exibições de gala, como o 3 a 0 nos mexicanos e as vitórias no Brasileiro de 4 a 2, 7 a 2. Vários jogos lindos com um time que não dava show como o de 2004, mas fazia a mesma coisa, gol e muito gol.

Então, a Sul-Americana está aí e será boa para nós, porque o time pode se entrosar mais e mais.

Calma Rhodolfo, você estava no inferno astral; junto com o time, você se dará bem e será orgulho de sua cidade e da nossa torcida. Vá apreendendo alemão já.

À diretoria, como eu digo e a vocês, contra todos e tudo, nós bateremos palma, lembrando das dificuldade deste ano. Mas, mesmo assim, temos exemplos recentes de administração futura muito boa, só queremos manter o nível.

Torcida no interior

Eu moro no interior (quem mora no interior não gosta de ser chamado de interiorano) e quando me perguntam para que time eu torço, eu digo ‘Boca Juniors’ e ‘Atlético-PR’. Sempre me perguntam: ‘O que, Boca?’ Eu então somente respondo: ‘Sim, e você?’. Sempre ouço um time RS ou SP’, aí digo: ‘Por que você acha estranho eu torcer para Boca se você torce para um clube de tão longe também, de um lugar que nada tem a ver com você? Ou você viveu lá até a juventude?’

Lanterna

Lanterna, é, está ali, atrás daquela lata de ervilha, com um Leão, tem um santo que veio por lá também.

Os clube que estarão na briga de lanterna e com as pilhas nas mãos são Santo André, Náutico, Ervilhas, Leão, Botafogo e Fluminense.

Projetos do futuro

Eu adoraria ter acesso, via internet, às imagens das câmeras da Arena, aquelas da segurança, para poder ter detalhes da torcida em ‘n’ ângulos. Cade o projeto de TV Arena via net? Cadê o projeto piloto?

Convidado Sócio Furacão

O projeto de eu disponibilizar meu ingresso para alguém, com este pagando meia, via internet, uso de e-mail e impressão por parte do meu amigo, sendo assim:

Eu entraria no site do Sócio Furacão, entraria no meu acesso, disponibilizaria ingresso, inseria o e-mail do meu amigo, confirmaria. O sistema mandaria um e-mail para mim mesmo, endereço previamente cadastrado por mim. Neste e-mail enviado pelo Sócio Furacão estaria uma palavra-chave criptografada, como os antigos códigos de recarga de celular. Após isso, eu voltaria no site colocaria a palavra-chave que eu recebi por e-mail, assim, o sistema enviaria um e-mail para meu amigo com o ingresso com numeração MD5, e com aquela impressão criptografada japonesa (QRCODE) que celular pode ler ou aparelho específico, contendo o código MD5 no desenho. Meu amigo imprimiria este ingresso de papel e, no dia do jogo, iria no setor de convidados para pagar sua meia-entrada, desde que tivesse em mão o ingresso de papel e o sistema desse “OK”, informando que eu liberei minha cadeira.

O sistema também permitiria realizar a compra de meio ingresso de outros sócios via estádio virtual, onde eu poderia verificar se meu colega de cadeira está disponibilizando a cadeira dele em aberto para o Clube, para eu levar filho, esposa, sogra, avô, tio do boteco, etc.

Nós somos os ‘pra frente’, como os gaúchos falam.

Então. Com aquele barulho de mergulho de avião, vamos, Atlético, por a tecnologia a nosso favor e fazer show.

Sorte, Atlético. SORTE.

PS: obrigado pelos e-mails, senhores e senhoras.



Últimas Notícias