O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
13 ago 2009 - 11h03

Ideias

Incrível o poder que tem MCP e o fascínio que exerce em alguns a ponto de suas ideias, ou meras especulações, que foi como vi esta do estádio, virarem verdades absolutas.

Até ontem os times que quisessem dar um salto deveriam ter suas próprias Arenas. E isto levou MCP a idealizar a Arena do CAP para ser não mais um estádio, mas o melhor e ser um dos pilares de sustentação de um grande clube.

Muitos tentaram ou continuam tentando e esbarram na falta de recursos, e talvez na falta de ousadia e na má administração. Botafogo, Cruzeiro, Flamengo já apresentaram suas maquetes, pois queriam se ver livres dos estádios governamentais e suas taxas e ter uma fonte alternativa de renda.

Corinthians, Palmeiras e Santos já apresentaram as suas maquetes para se verem livre do Morumbi que enriqueceu o São Paulo por décadas.

Coritiba dominou o estado a partir da construção de seu estádio e tudo fez desde os tempos de José Milani para boicotar a idéia do Pinheirão que tiraria esta sua hegemonia.

Seu declínio começou justamente com a mudança do CAP para o estádio que passou então a ser duramente criticado pela imprensa verde.

Inter e Grêmio se agigantaram a partir da construção de seus estádios e hoje lutam para modernizá-los para gerar mais patrocínios e arrecadar mais sócios.

Se existem times que dividem estádio como Milan e Inter não é porque é mais rentável. O Milan há tempos vem cogitando construir o seu. E o joguinho dos dois querendo um comprar a parte do outro é antiga.

Mas repentinamente vem Mario Celso e… Oh! É um gênio! Não é que tem razão! Redução de custos! É a saída!

Em 1995 sua solução para um Atlético combalido seria uma fusão tripla, um único grande clube para fazer frente aos grandes. Hoje ele mesmo descarta esta hipótese. Por que cargas d’água então esta nova grande ideia é a solução para o problema da conclusão da Arena?

Sim, mas quem falou foi o gênio visionário. Ah, se fosse MM! Seria ridicularizado e tirariam ele no tapa da presidência. E informações desencontradas fizeram que alguns como Doático soltassem nota acusando-o de traição.

Se o CAP tem recursos para terminar o estádio conforme suas necessidades, por que dividi-lo a fim de construir um estádio que depois da Copa será um luxo desnecessário?

A Arena pronta significa mais 15 mil associados. Se meia Arena já atraiu bons investidores, imaginem completa. A Arena completa, com lojas, turismo, eventos extra futebol, finalmente multiuso, vai gerar lucro e não a despesa hoje reclamada pelos dirigentes.

Não tem no mundo uma torcida com tanta empatia com seu estádio como a atleticana. O estádio é a representação física desta paixão. Esta hipótese é tão ou mais absurda que a tripla fusão, cujo visionário vislumbrou dez anos atrás como a saída para um CAP falido. E que só não foi para frente porque a ala colorada tripudiou em cima.

Hoje a saída é dividir. E amanhã, qual será a saída? Sim, por que suas ideias mudam conforme o vento. Até maio havia a grande expectativa de Curitiba ser confirmada e também a Arena, e ninguém falava do tal caderno de encargos conhecido desde 2007.

Ah, e os coxa! Os coxa que tanto fizeram para boicotar a Arena com medo de seu término, com medo de perderem definitivamente a hegemonia no Estado! Que boicotaram o Pinheirão, que boicotaram até uma final de Libertadores para não ver o CAP consolidar sua supremacia também em títulos. Os coxa do monumental, pois Arena é coisa de circo. “Chega desta autofagia.” Bonita esta frase, mas sem sentido quando se fale de coxa.

Até aceito a argumentação de Mario Celso. Ele pensa como empresário e está sempre procurando soluções. Equivocou-se várias vezes, voltou atrás outras vezes. Mas o Mário defendendo uma estatal, que injeta dinheiro para tapar os rombos de um clube, que deveria sim ser punido devido sua administração irresponsável, não é o mesmo Mario Celso Petraglia.



Últimas Notícias