29 set 2010 - 22h40

Chico: “O empate nos deixaria longe do nosso objetivo”

O volante Chico foi o principal jogador de marcação no meio-campo atleticano. Ele, que normalmente tem a companhia de outro volante (Vitor ou Olberdam), atuou ao lado do meia Paulo Baier.

Ele falou sobre esse esquema. “A gente tira a lição que a equipe tem qualidade para marcar mesmo com só um volante. Em casa, a gente tem de impor o nosso ritmo. Sabíamos da dificuldade e do risco de jogar com um volante, mas o Carpegiani falou que é melhor começar com tudo do que esperar a equipe deles fazer um gol e depois correr atrás”.

Chico afirmou que se o Furacão não vencesse, praticamente daria adeus à qualquer chance de disputar a Taça Libertadores em 2011. “O empate hoje nos deixaria muito longe do nosso objetivo. Ele não interessava. Pela maratona de jogos, depois de fazer o primeiro gol, a gente tentou administrar. O segundo tempo não foi brilhante como o primeiro, mas ao meu ver não tivemos tantas dificuldades. Oportunidades claras eles não tiveram quase nenhuma”.

Por fim, o volante já falou sobre o próximo compromisso do Rubro-Negro no Campeonato Brasileiro. “O Cruzeiro é uma grande equipe, mas nosso time também está num momento bom e tenho certeza que eles vão respeitar a gente do jeito que vamos respeitar eles. Dentro de casa, eles estão sendo muito fortes. A gente sabe que será uma decisão e temos que pôr isso na cabeça”.

“Todo mundo está pegando o espírito e está com o pensamento de chegar lá em cima. E para chegar lá em cima, a gente tem de passar pelo Cruzeiro”, finalizou o volante de 23 anos. O jogo contra a equipe mineira está marcado para 18h30 de sábado, na Arena do Jacaré, em Minas Gerais.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…