24 out 2010 - 0h54

Torcida Os Fanáticos completa 33 anos hoje

A Torcida Organizada Os Fanáticos, fundada em 24 de outubro de 1977, faz aniversário neste domingo. São 33 anos – ininterruptos – ao lado do Furacão. Com shows inesquecíveis, músicas marcantes e apoio incondicional, a TOF tornou-se a principal organizada do Atlético.

Como destaca o site oficial da torcida, é uma história que se confunde com a do clube e que ensina a cada jogo como se faz a festa nos estádios pelo país e pelo mundo afora.

“Mas a nossa casa é a Baixada. Ahhh, a Baixada! O grito que ecoa da Buenos Aires e vai parar na Madre Maria. Inflamados com o nosso apoio, transformamos os cabeças-de-bagre em craques. O pulmão de cada atleticano é o coração no bico da chuteira dos nossos jogadores. Graças a nós”.

O aniversário foi comemorado na sexta-feira, em grande festa realizada no Curitiba Master Hall, com a presença de mais de 3 mil torcedores. O Atlético Paranaense foi representado por Gláucio Geara, presidente do Conselho Deliberativo do clube. Entre as várias atrações da noite, o grande destaque ficou or conta do Grupo Revelação, que embalou a empolgante noite rubro-negra.

História

No dia 24 de outubro de 1977, quando o Brasil ainda respirava os ares do militarismo no governo Ernesto Geisel e o mundo ainda lamentava a morte do Rei Elvis Presley, um grupo de jovens resolve colocar em prática uma ideia que crescia constantemente: a formação de uma nova organizada para incentivar o Atlético, após o fim dos trabalhos do ETA. Assim, numa tarde nublada jogando contra o Brasília no estádio Couto Pereira, pouco mais de 20 atleticanos colocaram nas arquibancadas a faixa que seria um marco na história das torcidas organizadas no Estado. Numa metade de faixa vermelha escrito em preto e na outra metade preta escrita em branco, nascia a Torcida Os Fanáticos.

Logo depois, reuniões foram feitas e pouco a pouco ideias novas surgindo, sempre com espírito democrático que norteou a história da torcida. Nos jogos, era comum o “recrutamento” de torcedores, principalmente jovens que eram convidados a cantar seu amor pelo Furacão ao lado daqueles malucos que curtiam muito rock´n roll, o que logo fez surgir o símbolo imponente e que caracterizava melhor que tudo o espírito deles para com o Atlético. A caveira e o lema “Atlético até a morte” serviram como um grande marketing que fazia a torcida crescer cada vez mais.

Com muita festa em que papel picado, papel higiênico, fumaças rubro-negras que infestavam o ar e o inigualável poder de gritar a plenos pulmões A-tlé-ti-cooo eram uma constante, os integrantes da Torcida Os Fanáticos foram ganhando a simpatia daqueles que mesmo não estando próximos a ela, cantavam suas animadas músicas. Canções aliás sempre foram um diferencial da TOF, adaptando sambas de enredo e sendo a primeira torcida brasileira a cantar na íntegra uma versão de música em inglês, o clássico do Pink Floyd “Another brick in the wall” que se tornou um verdadeiro hino nas arquibancadas, com muito deboche e pornografia ‘traduzidos’ como Atirei o pau nos coxas .

Foi a Fanáticos também a primeira torcida a trazer as canções com Dá-lhe dá-lhe ooo, muito comuns nos demais países da América Latina para o Brasil. Canções que foram aprendidas em troca de experiência junto a torcedores presentes na Copa América de 1999 no Paraguai, quando Os Fanáticos estiveram ao lado da Seleção Brasileira, outro diferencial da torcida, sendo uma facção de apoio e respeito incondicional ao escrete canarinho.

Assim a Torcida Os Fanáticos segue fazendo história. Proprietária de uma sede própria bem próxima da Baixada, a torcida tem se destacado em ações sociais e uma forte campanha de conscientização do torcedor para que evite violência, ajude o próximo e apóie o Atlético o tempo todo, incentivando o Furacão. Mesmo em partidas fora de Curitiba e até mesmo no exterior, a Torcida Os Fanáticos sempre esteve presente, levando seu grito de apoio e mostrando o tamanho da paixão pelo rubro negro.

Com informações do texto de Juarez Villela Filho, publicado originalmente em 2007, na ocasião do aniversário de 30 anos da Torcida Os Fanáticos.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…