17 jul 2013 - 21h29

Placar não sai do zero no norte do país

Em baixa no Campeonato Brasileiro, o Furacão foi até o norte do país para enfrentar o Paysandu na primeira partida da terceira fase da Copa do Brasil. O jogo marcou a estreia do técnico Vagner Mancini no comando do Atlético.

Demonstrando os mesmos problemas defensivos de partidas anteriores, o Atlético começou a partida levando sufoco do Papão. Logo a um minuto, Zé Antônio chutou e a bola passou com perigo. Com Léo deslocado para a lateral-esquerda e Jonas na direita, a marcação pelas laterais deu muitos espaços para a equipe da casa. Com cinco minutos de jogo, o Paysandu já havia chegado com perigo em pelo menos três oportunidades.

O primeiro lance de perigo do Furacão foi com Éderson, aos oito minutos. O atacante atleticano bateu cruzado, de longe, e obrigou o goleiro Marcelo a fazer boa defesa.

Passada a pressão inicial, o Atlético equilibrou as ações após os 10 minutos da primeira etapa. Aos 15 e aos 17 o Furacão teve chances de gol em cobranças de escanteio. Aos 20, os donos da casa fizeram boa jogada pela direita e Iarley bateu com perigo.

Quatro minuto depois, a melhor chance do Furacão na partida até o momento. Juninho invadiu a área e cruzou, mas Éderson completou sem força e facilitou a defesa do goleiro do Papão. Partida equilibrada, principalmente no meio de campo.

Aos 36, Zé Antônio cobrou falta com violência e Weverton defendeu com os pés, salvando o Furacão de levar o primeiro gol na partida. Aos 40 minutos, Marcelo completou para o fundo das redes, mas estava impedido e o gol rubro-negro foi invalidado.

O último lance de perigo antes do intervalo foi do Papão, novamente com Zé Antônio. O meia aproveitou o espaço dado pela meia-cancha rubro-negra e mandou bomba. Para a sorte do Atlético, Weverton fez outra boa defesa e garantiu a igualdade no placar na primeira etapa.

Segundo tempo: Atlético volta melhor, mas placar não foi alterado

Ambos os times voltaram para a etapa complementar sem alterações. E, logo aos quatro minutos, o Furacão quase abriu o placar. Marcelo foi no fundo e cruzou, mas Éderson chegou atrasado na pequena área e não conseguiu completar para o gol.

Aos 13 minutos, Marcelo quase tirou o zero do placar. O atacante rubro-negro recebeu na área e obrigou o goleiro do Paysandu a realizar grande defesa.

O Atlético voltou melhor para a segunda etapa, já o Papão procurava os contra-ataques, porém os atacantes seguidamente eram flagrados em impedimento. Aos 19 minutos, outra boa chance do Furacão. O volante Juninho carregou a bola pelo meio e chutou com perigo. A bola tirou tinta da trave do goleiro Marcelo.

Manoel, em duas oportunidades, aos 27 e 28 minutos da etapa complementar, não conseguiu vencer o goleiro do Papão. Primeiro, em um chute de fora da área, depois, em cabeçada após cobrança de escanteio. O Furacão pressionava e dominava a partida no segundo tempo.

Tentando a vitória, o técnico Vagner Mancini fez a terceira alteração colocando Elias no lugar de Felipe aos 37 minutos da etapa final (antes haviam entrado Marcão e Pedro Botelho, para as saídas de Éderson e Jonas, respectivamente). E, três minutos depois, Elias chutou com força e assustou o goleiro Marcelo.

Aos 41, Eduardo Ramos tentou resolver tudo sozinho e isolou, perdendo boa chance para o Paysandu. E o Papão foi todo pra cima do Atlético nos minutos finais, mas graças a boas defesas de Weverton e a trave salvadora, o jogo terminou empatado.

Agora o Furacão volta suas atenções para a partida diante do Corinthians, no próximo domingo, às 16h, na Vila Capanema, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. O jogo da volta contra o Paysandu pela Copa do Brasil será na próxima quarta-feira, às 21h, também na Vila Capanema.

%ficha=982%



Últimas Notícias

Hugo Moura comemora golaço marcado na Arena

Brasileiro

Volte sempre, meu vice.

Na Arena da Baixada, Athletico 4 x 2 RB Bragantino. O Athletico entrou em campo com um time bastante modificado, poupando jogadores para o confronto…