26 dez 2013 - 12h03

Justiça nega habeas corpus para 12 torcedores da briga

A Justiça de Santa Catarina negou o pedido de habeas corpus de 12 torcedores envolvidos na briga da Arena Joinville, no duelo entre Atlético-PR e Vasco pela última rodada do Campeonato Brasileiro. A decisão foi publicada no último dia 24 de dezembro, pelo relator de plantão, o desembargador Guilherme Nunes Born.

O desembargador argumenta na decisão que entende a necessidade de que os torcedores sigam presos até o julgamento por risco de novos confrontos.

"Em face dos acontecimentos, a decretação preventiva da prisão dos pacientes é medida que se impõe, mormente que não se vislumbra garantia alguma de que, ao participar de novo evento público de massa, não venham a praticar os mesmos crimes, dos quais estão sendo denunciados’, diz um trecho do processo.

Os 12 torcedores fazem parte de um grupo de 21 pessoas presas na "Operação Cartão Vermelho", comandada pelas polícias de Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná. Eles foram identificados por fotos e imagens de TV e são acusados de formação de quadrilha, dano ao patrimônio público e incitação à violência.

Leone Mendes da Silva, 23 anos, Jonathan Santos, 29, e Arthur Barcelos de Lima Ferreira, 26, já haviam sido detidos em flagrante logo após o episódio de violência, ainda em Santa Catarina. Eles responderão por tentativa de homicídio. O trio, inclusive, teve a liberdade provisória negada pela Justiça na última quarta-feira.

Clubes punidos no STJD

O caso também resultou na punição imposta pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) aos clubes envolvidos na briga generalizada. Atlético-PR e Vasco foram multados e perderam, respectivamente, 12 e 8 mandos de campo na temporada de 2014. Nos dois casos, as equipes farão a metade das partidas com portões fechados.

O Vasco tenta ainda nesta sexta-feira, no Pleno do STJD, o pedido de impugnação da partida. O time carioca alega que o jogo não tinha condições de ser retomado por motivos de segurança e que o tempo de paralisação excedeu os 60 minutos previstos no regulamento.

O Atlético-PR foi multado em R$ 120 mil, enquanto o Vasco punido com R$ 80 mil. Os dois clubes já confirmaram que irão recorrer da decisão e um novo julgamento deverá ocorrer em janeiro, ainda sem data definida.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Resumão

Resolvi escrever o texto somente hoje… Depois do jogo do Ceará, em que o time fez uma boa partida, curiosamente não foi comandado por Felipão…

Fala, Atleticano

Expectativa

Pois é, o que tenho agora é uma expectativa em relação ao futuro do CAP neste ano. Mudamos de técnico, alguns jogadores chegaram, outros foram…