28 dez 2013 - 11h44

Dossiê 2013: Os atacantes atleticanos

Se tem uma posição que não houve motivos de preocupação para o torcedor atleticano na temporada 2013 foi o ataque. Do artilheiro do Campeonato Brasileiro à revelação da competição, o ataque atleticano foi destaque nacional. Não à toa. Comandado pela dupla Éderson e Marcelo, o setor foi responsável por 65 gols no Brasileiro, a segunda melhor ofensiva da competição, atrás apenas do campeão Cruzeiro.

Junto com a dupla, também brilhou na temporada Douglas Coutinho, a revelação atleticana no Campeonato Paranaense, e Dellatorre, autor de um dos gols mais importantes do ano, que garantiu o Atlético na inédita final da Copa do Brasil. Confira o desempenho individual de cada um dos atacantes do Furacão na temporada:

ÉDERSON
O ano foi do cearense Éderson. Aos 24 anos, ele retornou de empréstimo ao Ceará no início da temporada e com oportunismo e faro de gol foi pouco a pouco conquistando uma vaga no time titular atleticano – pouco a pouco mesmo, pois quando despontou na artilharia do Brasileirão ainda era reserva. Foram 47 jogos no ano – 37 no Brasileiro e 10 na Copa do Brasil, com um aproveitamento impressionante: 25 gols marcados, sendo 21 no Brasileirão e 4 na Copa do Brasil. E, depois de nove anos, o Furacão voltou a ter um artilheiro do Brasileirão, que ingressou também a seleção do campeonato da CBF.

MARCELO
A passada longa, mesclada com grande velocidade e vigor físico foram as marcas registradas de Marcelo na temporada. Com essas características, o atacante de 21 anos foi apontado como a principal revelação do Campeonato Brasileiro 2013. Foram 42 jogos na temporada – 11 na Copa do Brasil e 31 no Brasileiro, com 9 gols (7 no Brasileirão). Suas atuações renderam também reconhecimento do torcedor atleticano, que apontou Marcelo como “jogador destaque de 2013” em enquete da Furacao.com.

DELLATORRE
Com 21 anos, foi contratado em julho vindo do Porto e com passagem sem muito brilho pelo Internacional. No Atlético, foram 31 jogos, sendo 8 pela Copa do Brasil e 23 no Brasileiro, com 5 gols marcados: 4 no Brasileiro e 1 na Copa do Brasil – este, um dos mais importantes do ano, que garantiu a classificação atleticana à final da competição, no jogo de ida contra o Grêmio. A boa colocação em campo o credenciou a ser opção constante no time de Vagner Mancini, como opção nos lugares de Éderson ou Marcelo.

CIRO
Contratado no início do ano, participou da pré-temporada na Espanha e disputou a Marbella Cup. Sua estreia oficial foi contra o Brasil de Pelotas, pela Copa do Brasil. Foram apenas 9 jogos no time principal, 4 pela Copa do Brasil e 5 pelo Brasileirão, não apresentando um futebol tão convincente e sem nenhum gol marcado.

ROGER
Contratado pelo Atlético em setembro, por indicação do técnico Vagner Mancini, Roger chegou ao clube para suprir uma carência apontada pelo treinador: mesmo tendo um dos melhores ataques da competição, Mancini clamava por um atacante de área. Foram 14 jogos no Brasileiro e três gols assinalados.

DOUGLAS COUTINHO
Destaque do time sub-23, foi artilheiro do Atlético no Paranaense com 11 gols e apontado como revelação do campeonato aos 19 anos. Subiu para o time profissional e ganhou algumas oportunidades, demonstrando personalidade e oportunismo. No segundo semestre, ficou quatro meses sem jogar devido à uma lesão no osso da bacia. Na temporada foram 30 partidas – 20 pelo Paranaense, 2 na Copa do Brasil e 8 no Brasileiro, com 12 gols marcados (11 no Estadual e 1 na Copa do Brasil), que o colocaram como terceiro maior goleador do time na temporada, atrás apenas de Éderson e Paulo Baier.

BRUNO FURLAN
Uma lesão no joelho em agosto de 2012 deixou o atacante mais de um ano afastado dos gramados. Voltou a treinar com o grupo em setembro deste ano, mas não teve nenhuma oportunidade em jogos.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

O que já sabíamos!

“Já se sabe que foi um erro o que aconteceu, os amistosos não terem acontecido, e não ter disputado o Estadual porque a preparação ficou…