30 jan 2014 - 0h00

Furacão estreia com derrota na Libertadores

O Atlético viajou até a capital do Peru, Lima, para a primeira partida contra o Sporting Cristal pela primeira fase da Libertadores. O jogo marcou a estreia do técnico Miguel Ángel Portugal no comando do Rubro-Negro, porém o resultado não foi o esperado pelo treinador e o Atlético perdeu por 2 a 1.

Primeiro tempo: desorganizado em campo, Furacão sai atrás no placar.

Como esperado, os peruanos partiram para cima logo desde o início e, logo aos quatro minutos, tiveram a primeira chance de gol após lançamento nas costas da zaga atleticana, que bobeou no lance e deixou o atacante do Sporting Cristal sair cara a cara com Weverton. Para a sorte do Furacão, o goleiro saiu fechando o ângulo e praticou tranquila boa defesa.

Com algumas surpresas na escalação, como a presença do volante Paulinho Dias na lateral-direita e Suelinton, que é lateral de origem, na meia direita, a primeira chegada rubro-negra aconteceu aos nove, em cobrança de falta para a área, mas a zaga do Sporting afastou o perigo. O Cristal voltou a assustar aos 13, após o atacante Ávila furar um cruzamento que passou por toda a extensão da área.

Em ritmo frenético, o Atlético quase abriu o placar aos 19 minutos. Após boa trama de ataque, a bola sobrou para Éderson, que bateu rasteiro com força. Bem colocado, o goleiro Penny defendeu com os pés. A resposta dos peruanos veio dois minutos depois, após cabeçada de Cossio que exigiu difícil defesa de Weverton. Após os 20 minutos iniciais, ficou bem claro o esquema de jogo dos peruanos: toques rápidos e lançamentos nas costas da zaga atleticana. O Furacão, por sua vez, jogava com a defesa em linha alta, dando muito espaço para a velocidade dos atacantes Ávila e Leguizámon.

Aos 24 minutos Zezinho teve ótima oportunidade de colocar o Furacão na frente em Lima, mas o meia pegou na orelha da bola após Éderson escorar de cabeça. A resposta do time da casa, aos 29, não ficou no quase. Ávila, em posição duvidosa, saiu nas costas da zaga e bateu na saída de Weverton, abrindo o placar para o Sporting Cristal. No lance ficou bem caracterizado o esquema de jogo dos peruanos, que a todo momento aproveitam o posicionamento avançado da zaga atleticana para sair nas costas da defesa.

Desorganizado e sem entrosamento, o Atlético não conseguia criar jogadas de perigo e dependeu de um lance isolado do lateral-esquerda Natanel, aos 43, para voltar a assustar o goleiro Penny. O lateral ganhou da marcação e bateu forte, mas a bola foi desviada no meio do caminho e se perdeu em escanteio.

Segundo tempo: Furacão começa bem, empata, mas volta a falhar defensivamente.

Ambas as equipes voltaram para a etapa complementar sem alterações em suas formações. O Furacão começou o segundo tempo na garganta do Sporting, imprimindo pressão na saída de bola, forçando o erro dos peruanos. Antes dos cinco minutos, foram pelo menos duas boas chegadas do ataque rubro-negro, porém Marcelo não aproveitou as oportunidades criadas.

O avanço na marcação rendeu o empate do Furacão, aos nove minutos. Natanael invadiu a área pela esquerda e foi derrubado. O árbitro Enrique Osses não titubeou e assinalou a penalidade máxima. Éderson partiu para a cobrança e não desperdiçou. Placar igual em Lima: 1 a 1.

Sempre perigoso nos contra-ataques, O Sporting Cristal quase passou a frente aos 12, mas Cleberson tirou em cima da linha. Aos 14, porém, o Atlético não teve a mesma sorte. Carlos Lobatón caiu na área e o árbitro marcou pênalti para os peruanos. O próprio Lobatón cobrou e colocou o time da casa na frente: 2 a 1.

Após o gol do Sporting e buscando recuperar o domínio na posse de bola, o técnico Miguel Ángel Portugal sacou Suelinton e Zezinho para as entradas de Douglas Coutinho e Fran Mérida, respectivamente. Em seu primeiro lance, Mérida chutou e exigiu grande defesa de Penny. Aos 26, Weverton operou um milagre após De La Haza sair cara a cara com o goleiro atleticano. Nova falha da linha de impedimento rubro-negra.

Queimando a regra três, Portugal sacou Marcelo, que não fez boa jornada, para a entrada do jovem Nathan, que fez sua estreia no time principal com apenas 17 anos.

Porém quem seguia com mais perigo era o Sporting Cristal. Aos 37 minutos Junior Ross desceu pela direita, novamente nas costas da zaga, e cruzou rasteiro. Paulinho dias chegou antes de Ávila e tocou para fora. Na sequência, os peruanos acertaram o travessão de Weverton após cobrança de escanteio. Atlético no sufoco em Lima.

Até o apito final o Sporting segurou a bola no ataque, não deixando o Atlético chegar ao gol defendido por Penny. Agora as equipes voltam a campo na próxima quarta-feira, na Vila Capanema para decidir quem irá entrar na fase de grupos da Libertadores.

%ficha=1026%



Últimas Notícias