27 jul 2014 - 18h08

Derrota que custou o lugar no G4

Em mais um jogo com portões fechados na Arena da Baixada, em cumprimento à punição do STJD, o Atlético teve grandes dificuldades em manter a posse de bola, armar jogadas e acabou sendo derrotado por 3 a 0 para o Fluminense, na tarde deste domingo (27). O esquema armado pelo técnico Doriva não funcionou e o time carioca dominou a partida com facilidade.

Jean, aos 17’/1º, Conca, de pênalti, aos 34’/1º, e Cícero, aos 19’/2º, fizeram os gols da partida.

A derrota, a primeira do Atlético sob o comando do técnico Doriva, tira o Furacão do G4 do Campeonato Brasileiro, caindo do 4º para a 9ª colocação. Também foi a primeira derrota em nove jogos – a última havia sido no dia 10 de maio, para o Internacional. De lá para cá, o time empatou três jogos (Chapecoense, Corinthians e São Paulo) e venceu quatro (Coritiba, Figueirense, Flamengo e Criciúma). Na próxima rodada, o Atlético vai a Minas Gerais e enfrenta o Atlético-MG, domingo (03), às 18h30, no Independência.

Primeiro tempo: Atlético completamente dominado pelo Fluminense

O jogo começou com muitos passes errados e as duas equipes tentando encaixar um bom ataque. O Fluminense conseguiu organizar melhor suas jogadas e acertar alguns passes, no entanto até os 14 minutos da primeira etapa nenhuma das equipes havia conseguido chutar com perigo ao gol. A primeira conclusão do Flu foi numa cobrança de falta, que Rafael Sóbis cobrou no canto e o goleiro Weverton defendeu com segurança.

O Atlético seguia sem conseguir manter a posse de bola quando o Fluminense abriu o placar. Aos 17 minutos, Jean ficou de frente para a área e chutou no canto, sem defesa para Weverton. Fluminense 1 a 0.

Somente aos 23 minutos o Atlético chegou com algum perigo ao ataque. Douglas Coutinho carregou pela direita e chutou cruzado rente à trave do goleiro Diego Cavalieri. Já aos 32 minutos, Cícero deu belo toque para Rafael Sóbis que chegou livre para driblar Weverton. O goleiro tentou tirar a bola, Rafael Sóbis caiu na área e o árbitro marcou o pênalti para o Fluminense. Conca cobrou e aumentou: 2 a 0. No lance, árbitro ainda mostrou o cartão amarelo para Weverton, que está suspenso na próxima partida.

O Atlético teve seu meio de campo anulado e até o final do primeiro tempo o Fluminense manteve a posse de bola. As poucas chances que o Furacão criava paravam na boa marcação que o time carioca armou.

Segundo tempo: Furacão com mais vontade, mas Fluminense aumenta

As duas equipes voltaram sem nenhuma alteração do intervalo. No entanto o Furacão começou a segunda etapa com um pouco mais de vontade, tentando segurar a bola e encaixar um bom ataque. Marcos Guilherme e Marcelo chegaram a arriscar chutes mas não levaram perigo à meta do Fluminense. Somente aos 16 minutos o técnico Doriva fez as primeiras alterações no time. Saíram Éderson e Douglas Coutinho para as entradas de Mosquito e a reestreia de Delatorre.

O time carioca só administrava a vantagem quando Conca cruzou para Cícero fazer o terceiro do Fluminense. Após o gol que selaria o placar, o Rubro-Negro chegou a criar algumas chances com Marcelo e Delatorre porém não conseguiu converter. Aos 36 minutos quem teve a chance foi Sueliton. No rebote, o lateral chutou forte na direção do gol, houve desvio no pé de um zagueiro e mesmo assim o goleiro Diego Cavalieri foi buscar a bola que ia entrando no cantinho.

Com poucas chances de reverter o placar, o técnico Doriva fez a última alteração aos 37 minutos, tirando Otávio para a entrada de Bady. Mesmo assim, o Fluminense não precisou fazer muito esforço para assegurar o placar e garantir a vitória até o apito do árbitro.

No próximo domingo o Atlético tenta se recuperar na tabela e vai ao Estádio Independência enfrentar o seu xará mineiro pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

%ficha=1058%



Últimas Notícias

Hugo Moura comemora golaço marcado na Arena

Brasileiro

Volte sempre, meu vice

Na Arena da Baixada, Athletico 4 x 2 RB Bragantino. O Athletico entrou em campo com um time bastante modificado, poupando jogadores para o confronto…