17 set 2014 - 22h16

Segundo jogadores, falta de contra-ataques prejudicou

Para começar a partida contra o Cruzeiro, Claudinei Oliveira optou em iniciar com três zagueiros. Além destes três defensores, o sistema defensivo rubro-negro contava com Sueliton, Deivid, João Paulo e Natanael. Por estar utilizando um esquema tático diferente do habitual, o sistema defensivo do Atlético neutralizou a Raposa até os 26 minutos do primeiro tempo, e, depois de então, devido ao desentrosamento da distribuição dos jogadores, o Furacão só finalizou uma vez na primeira etapa. Já em relação ao segundo tempo, o Rubro-Negro arrematou só mais uma vez.

O Atlético iniciou defensivo, mas pecou nos contra-ataques iniciados pela equipe. Sobre estes contragolpes falhados, Marcos Guilherme afirmou:

“É muito difícil, (o Cruzeiro) é uma equipe muito qualificada, né? A nossa proposta era de marcar bem o Cruzeiro e explorar os contra-ataques. Infelizmente não conseguimos”, disse o meia.

No mesmo sentido, Gustavo também assumiu as falhas nos contra-ataques iniciados, mas lembrou que o próximo jogo será na Arena e a equipe contará com o apoio dos torcedores do Atlético:

– Infelizmente, as coisas não aconteceram da forma como imaginávamos. Conseguimos anular (o Cruzeiro) até certo ponto, mas nos contra-ataques erramos muitos passes e não finalizamos. Temos agora um jogo difícil contra o Inter, mas com o apoio do torcedor esperamos vencer – afirmou o zagueiro.

O próximo jogo do Atlético será contra o Internacional, às 18:30, na Arena da Baixada, no sábado (20).



Últimas Notícias

Hugo Moura comemora golaço marcado na Arena

Brasileiro

Volte sempre, meu vice.

Na Arena da Baixada, Athletico 4 x 2 RB Bragantino. O Athletico entrou em campo com um time bastante modificado, poupando jogadores para o confronto…