28 mar 2015 - 14h56

Atlético quitará 100% de suas dívidas já em 2016, diz LANCE!

Recentemente promulgada pelo Governo Federal, a Medida Provisória 671 é um Programa de Refinanciamento que busca saldar todas as dívidas dos 20 maiores clubes brasileiros. Ao todo, a soma das parcelas que o Atlético e os outros 19 maiores times do país terão de pagar ao Governo Federal é um total de R$ 10,6 milhões só no primeiro mês de adesão ao Programa e de R$ 15 milhões após 36 meses, segundo cálculos do consultor e colunista do LANCE!BIZZ, Amir Somoggi, que considerou os balanços feitos em 2013, os únicos com dados disponíveis para todos os times.

Segundo Somoggi, o Furacão chamou a sua atenção porque será o primeiro a saldar 100% de suas dívidas, visto que a pendência financeira do clube é muito pequena em comparação com os outros times. Com isso, a estimativa é de que o Atlético quite todas as suas dívidas com a União já em abril de 2016, após um ano de pagamento da primeira parcela do Programa de Refinanciamento. Por outro lado, durante o mesmo período de pagamento, Flamengo, Fluminense e Vasco serão os três clubes que menos quitarão suas dívidas, pagando 20%, 21% e 24% das suas pendências, respectivamente.

“O programa, da forma como está publicado, é vantajoso para os clubes. A grande questão é saber se os dirigentes farão os ajustes necessários em seus orçamentos para manter os pagamentos mensais em dia, já que a análise mostra que os parcelamentos pesarão muito daqui para frente. E, principalmente, é preciso evitar que o Profut se transforme em uma nova Timemania, uma regulação inócua para resolver o pesado débito fiscal sem punições efetivas para os clubes que descumprirem seus compromissos”, diz o colunista.

Os clubes que terão que pagar as maiores parcelas do refinanciamento são o Flamengo, com R$ 1.364.440 e o Atlético-MG com R$ 1.139 milhões. Segundo a análise, os 20 clubes que estão no programa representam cerca de 80% do volume financeiro de movimentação no futebol do Brasil dos últimos 10 anos. Ainda de acordo com o consultor, após 36 meses de vigência do Programa de Refinanciamento, a dívida fiscal acumulada de todos os 20 clubes será reduzida em 36%.

Somoggi destaca que seis clubes se sobressaem como os maiores devedores do Governo Federal: Flamengo, Atlético-MG, Vasco, Corinthians e Fluminense que somados possuíam dívidas de R$ 1,4 bilhão, de acordo com os balanços analisados de 2013. Segundo a análise feita no mesmo período, a dívida total dos 20 times é de $ 5,9 bilhões, sendo que cerca de 40% desse valor são de dívidas com a União, algo em torno de R$ 2,4 bilhões. Apesar desses dados divulgados, o consultor acredita que o rombo com o Governo Federal é ainda maior, visto que as estimativas atuais demonstram que apenas os valores a serem parcelados representam R$ 4 bilhões.

“É importante destacar que os balanços dos clubes apresentam dados consolidados, sem a abertura necessária para o cálculo correto. Somente os órgãos credores tem a exata informação. Os números de 2014 devem ser maiores do que os de 2013. Mesmo porque, as dívidas fiscais não pararam de subir nos últimos anos. Em 2013 subiram quase 11% na comparação com 2012. Em 2012 o crescimento foi de 24% em relação a 2011”, finaliza Somoggi.

Parcela inicial que será paga pelos clubes já em 2015 (EM R$):

Flamengo 1.364.440
Atlético-MG 1.139.315
Corinthians 1.053.410
Internacional 922.311
Vasco da Gama 798.520
Botafogo 771.815
Grêmio 640.883
Santos 634.250
Fluminese 623.800
São Paulo 607.853
Bahia 372.000
Coritiba 322.326
Cruzeiro 313.114
Palmeiras 301.935
Náutico 240.525
Atlético-PR 170.417
Vitória 108.502
Goiás 92.450
Sport 85.713
Ponte Preta 75.973

Percentual da dívida quitada após 36 meses do Programa:

Atlético-PR 100%
São Paulo 54%
Internacional 40%
Vitória 39%
Goiás 38%
Grêmio 37%
Palmeiras 35%
Santos 35%
Cruzeiro 34%
Corinthians 34%
Botafogo 33%
Náutico 31%
Bahia 31%
Coritiba 30%
Sport 29%
Ponte Preta 25%
Atlético-MG 24%
Vasco da Gama 21%
Fluminense 21%
Flamengo 20%

*Com informações do LANCE!BIZZ.



Últimas Notícias

Brasileiro

Empate com gosto amargo

Na última partida do domingo (18), Athletico e Cuiabá se enfrentaram pela 27ª rodada do Brasileirão no Joaquim Américo diante de pouco mais de 17…