19 maio 2015 - 9h08

Justiça libera entrada da Ultras em jogos do Atlético

Proibida de entrar com materiais na Baixada desde 2011, a Associação Independente Ultras do Atlético-PR pode voltar a ocupar as cadeiras do Joaquim Américo.

A organizada entrou com processo contra o Atlético em setembro de 2014 e agora, em uma decisão judicial da 24ª Vara Cível de Curitiba, divulgada na última quinta-feira (14), o Juiz concedeu liminar para garantir a volta da torcida ao estádio atleticano.

A decisão permite que a Ultras entre com as mesmas condições de outra organizada, Os Fanáticos. Estão permitidas as entradas de membros com uniformes da torcida e outros assessórios típicos, incluindo faixas e bandeiras, desde que sem o mastro.

O Atlético, no entanto, não respondeu a respeito da ordem judicial. Segundo Fabiano Fernandes, presidente da Ultras, a torcida tentou o contato com a diretoria: "Não obtivemos nenhuma resposta, ninguém nos respondeu. O clube deve receber uma notificação nos próximos dias, então de qualquer forma estaremos presentes no estádio já no próximo jogo contra o Atlético Mineiro."

A ideia é que os membros fiquem no setor da Coronel Dulcídio, no lado oposto ao ocupado pela Os Fanáticos. "Estamos vendo aonde o clube deve nos colocar. Nossa vontade é de ficar na Coronel Dulcídio, mas vamos ver se não vão nos deixar do lado da outra organizada", comentou Fernandes.

Vale lembrar que as duas torcidas já protagonizaram episódios de violência no passado. A rixa é um caso que dura anos, desde que membros da então Zona Sul, segmento da Os Fanáticos, foram expulsos do quadro de sócios da organizada. A ala migrou para a Ultras e passou a entrar em confronto com Os Fanáticos. Um episódio de briga entre as torcidas chegou a ser presenciado no Atletiba de 2013, pelo segundo turno do Brasileirão. Segundo Fernandes, a Ultras ainda possui membros da antiga Zona Sul.

Mesmo assim, Fernandes garante que a relação com a Os Fanáticos é melhor possível: "A relação hoje está melhor do que há anos atrás. Essa direção que está com eles permite o diálogo, algo que antes não havia." A Ultras e a Os Fanáticos chegaram a fazer as pazes em um acordo intermediado pelo Ministério Público, em 2014.

Apesar de ter a volta ao estádio garantida, a Ultras não deve mais fazer parte da vida política do clube. "Fomos expulsos por questões políticas. Apoiamos na eleição de 2011 a chapa da oposição, e a diretoria nos impediu de entrar", lamentou Fernandes, lembrando que a partir do momento em Mário Celso Petraglia assumiu a presidência, apenas a Os Fanáticos pôde frequentar os jogos do Atlético. Agora, Fernandes garante: "Não queremos mais nos envolver em política."



Últimas Notícias

Hugo Moura comemora golaço marcado na Arena

Brasileiro

Volte sempre, meu vice.

Na Arena da Baixada, Athletico 4 x 2 RB Bragantino. O Athletico entrou em campo com um time bastante modificado, poupando jogadores para o confronto…