21 jun 2015 - 19h11

Iguais, porém diferentes

Num Atletiba em que os erros se sobressaíram aos acertos e que a vontade superou a criatividade, Atlético e Coritiba empataram em 2 a 2, neste domingo (21), na Arena da Baixada. Apesar da maior posse de bola atleticana no jogo, o time mais uma vez sofreu com a falta de inspiração no meio, dependendo muito mais das bolas longas para Walter no ataque, já que Felipe e Ytalo tiveram atuações apagadas.

O empate, no entanto, tem significados diferentes para os dois clubes. Apesar do tropeço em casa, o Furacão segue no G4 do Brasileirão com 16 pontos, na 3ª posição e com dois pontos a menos que o líder Sport. Já o Coritiba segue na zona do rebaixamento com apenas 4 pontos, na 18ª colocação, com cinco pontos a menos que o Figueirense, o primeiro fora da ZR.

Os gols do jogo saíram em erros da marcação. Wellington Paulista, após furada de marcos Aurélio, abriu o placar para o Coxa e ainda no primeiro tempo Walter tabelou com Ytalo para empatar. No segundo tempo, o Atlético pressionou mas na falha de Gustavo, que errou passe simples no meio de campo, Ruy deixou o adversário mais uma vez à frente e aos 36’, após erro do ex-atleticano João Paulo, Edigar Junio marcou o gol de empate.

A marca principal do primeiro clássico na nova Arena após a reforma para a Copa do Mundo foi a grande festa da torcida, que compareceu em peso, num público de pouco mais de 30 mil pessoas na Arena. Desde a recepção aos jogadores atleticanos, até o mosaico, presença de bandeiras das duas torcidas e a grande pressão nas arquibancadas marcou de uma forma especial o retorno do principal clássico do futebol paranaense ao melhor estádio do estado.

Na próxima rodada o Furacão enfrenta a Ponte Preta, 7ª colocada com 13 pontos, no Moises Lucarelli, em Campinas.

DESTAQUE: Ninguém em campo jogou mais que a torcida atleticana. Ela lotou a Arena e fez um bonito espetáculo em vermelho e preto, dando um significado ainda mais especial ao clássico.

APITO: O árbitro da partida deixou o Coritiba desacelerar o jogo em todo o segundo tempo, em especial com o goleiro Bruno, que demorava muito para cobrar os tiros de meta e só foi advertido verbalmente pelo apitador.

REENCONTRO RUIM: O ex-atleticano João Paulo teve uma recepção nada calorosa pela torcida atleticana, com gritos de “refugo” e “traidor”. Em campo, ele ainda deu uma forcinha no empate do Furacão, ao bobear o segundo tempo no lance do gol de Edigar Junio.

OS GOLS:
0x1 – 19’/1º: Wellington Paulista – Após a furada de Marcos Aurélio na área, a bola sobrou fraca para Wellington paulista abrir o placar.
1×1 – 24’/1º: Walter – Na bola lançada pela direita, Ytalo troca passes com Walter e o atacante manda sem chances para o goleiro.
1×2 – 31’/2º: Ruy – Após o erro de passe de Gustavo, marcos Aurélio toca para Ruy deixar o Coxa na frente.
2×2 – 36’/2º: Edicar Junior – Na falha de João Paulo, Edigar Junio aproveita para marcar o gol de empate atleticano.

PRÓXIMOS JOGOS: Ponte Preta (fora), São Paulo (casa), Cruzeiro (fora) e Corinthians (fora)

%ficha=1115%



Últimas Notícias

Brasileirão A1

Até empatar!

Pela nona rodada do Brasileirão, na Baixada, Athletico 1 x 1 Anderson Daronco. Como já esperado, o jogo seria bastante brigado e equilibrado. O desequilíbrio…

Brasileirão A1

Pra espantar a zica

Pela oitava rodada do Brasileirão, na Baixada, Athletico 3 x 1 Criciúma. Precisando se recuperar das últimas péssimas atuações, o Athletico foi a campo pressionado.…

Opinião

O paradoxo de Cuca

Há motivos para se gostar de Cuca, não necessariamente pelo o que tem feito aqui, mas pelo seu histórico vencedor, estando claramente na prateleira de…

Brasileirão A1

Mais do mesmo…

Pela sétima rodada do Brasileirão, no Presidente Vargas, Fortaleza 1 x 0 Athletico. Se a dificuldade técnica do time do Athletico já era esperada para…