14 jul 2015 - 18h40

Adversário conta com ex-atleticanos

O elenco da Chapecoense conta com quatro jogadores que já jogaram no Atlético: os meias Bruno Silva, Cleber Santana e Maranhão (que no Furacão atuou na lateral esquerda, sua posição de origem) e o goleiro Silvio.

De todos quem teve mais destaque foi Bruno Silva. Volante combativo, veio da Ponte Preta por empréstimo em 2013 e fez ao lado de João Paulo uma boa dupla que aliava uma contenção segura com qualidade na saída de bola, tendo participado da campanha que culminou com a 3ª colocação do clube naquele ano. Para surpresa da torcida a direção optou por não trazê-lo em definitivo no ano seguinte.

Maranhão esteve no elenco da segundona em 2012, revezando-se com Welington Saci. Ambos, porém perderam a posição depois da chegada de Pedro Botelho. Cleber Santana chegou em 2011 com status de ter jogado em grandes clubes como Kashima Reysol do Japão, Santos, Atlético de Madrid e São Paulo. Jogador de técnica porém lento e por vezes parecendo desinteressado, jogou 31 vezes e fez somente 3 gols, fazendo parte do elenco que veio a rebaixar o clube naquele ano. Reencontrou seu futebol no Avaí, onde fez 29 gols em 111 jogos e ajudou o clube da Ressacada a ser campeão catarinense em 2012.

Já o goleiro Silvio teve uma passagem curta e polêmica pelo Furacão. Vindo do Internacional para substituir o prata da casa João Carlos, Silvio afirmou logo em sua apresentação que sua ideia era permanecer no Furacão somente enquanto negociava uma transferência para o Chelsea da Inglaterra.

Após disputar 7 partidas, nas quais sofreu 10 gols, acabou sendo dispensado e acertou sua ida para o América/RN, de lá foi para o Operário de Ponta Grossa, retornou ao time potiguar e está na reserva da Chapecoense desde 2014. Ao que parece o time inglês preferiu seguir com Peter Cech que acabou de assinar com o Arsenal e investir no belga Courtois.



Últimas Notícias

Brasileirão A1

Pra espantar a zica

Pela oitava rodada do Brasileirão, na Baixada, Athletico 3 x 1 Criciúma. Precisando se recuperar das últimas péssimas atuações, o Athletico foi a campo pressionado.…

Opinião

O paradoxo de Cuca

Há motivos para se gostar de Cuca, não necessariamente pelo o que tem feito aqui, mas pelo seu histórico vencedor, estando claramente na prateleira de…

Brasileirão A1

Mais do mesmo…

Pela sétima rodada do Brasileirão, no Presidente Vargas, Fortaleza 1 x 0 Athletico. Se a dificuldade técnica do time do Athletico já era esperada para…