17 ago 2015 - 14h21

Toma lá, dá cá

Nas dez primeiras rodadas do Brasileiro o Atlético fazia uma campanha quase impecável dentro da Baixada. Foram no total, seis partidas em casa com cinco vitórias e o empate no Atletiba, tendo o rubro-negro feito 11 gols e sofrido somente 3. O clube formava assim uma forte sintonia com a torcida e se mostrava praticamente imbatível em seus domínios.

Depois da derrota para o Fluminense nos instantes finais, depois de ter perdido em sequencia fora de casa para Cruzeiro e Corinthians, o time reagiu vencendo a Chapecoense por 1 a 0, mas já completa hoje um mês sem vencer dentro do Joaquim Américo. O Furacão fez um primeiro tempo abaixo da média e teve que buscar um empate contra o bom Sport Recife nos acréscimos e empatou em casa num jogo morno diante de um mediano Santos na última rodada.

Em compensação se na primeira metade o time era presa fácil na casa dos adversários, tendo somente vencido o Joinville fora de casa e criando praticamente uma síndrome longe da Baixada, a vitória diante do Avaí na 15ª rodada ajudou a mudar esse panorama. Até então o Atlético tinha fora de seus domínios a terceira pior campanha como visitante, com quatro derrotas e tendo feito 4 e sofrido 11 gols. Na semana seguinte a vitória sobre o Palmeiras num Allianz Parque lotado recolocou o clube em condições de chegar ao G4, oportunidade desperdiçada pelos dois empates sucessivos dentro de casa.

No returno, onde historicamente o Atlético faz campanha melhor do que na primeira metade do campeonato, o clube enfrenta dentro da Baixada nove adversários, enquanto visita outros clubes por dez vezes. Mantendo o serviço caseiro o Atlético pode voltar a sonhar com as primeiras colocações.



Últimas Notícias

Libertadores

Vamos, oh meu Furacão

Os pouco mais de 1.800 km que separam Curitiba de La Plata começaram a ser enfrentados por centenas de atleticanos desde o último fim de…