8 set 2015 - 12h50

Técnico justifica rodízio: “Temos indicadores para escalar”

Com duas competições simultâneas em disputa – o Brasileirão e a Sul-Americana – o técnico Milton Mendes vem usando a estratégia de poupar alguns jogadores nas partidas principalmente pelo Campeonato Brasileiro. Já foi assim com atletas como Marcos Guilherme, Walter e Eduardo, que figuraram recentemente no banco de reservas.

O treinador justifica a escolha usando o departamento científico do clube. “Tenho feito um revezamento. Temos indicadores para escalar os jogadores”, disse em entrevista ao programa Bem, Amigos, do canal Sportv.

Segundo Mendes, a ideia é poupar os atletas de uma sequência mais pesada de jogos. No mês de setembro, por exemplo, o Furacão entra em campo, em média, a cada quatro dias, considerando os jogos nas duas competições. “Quando um [atleta] joga quatro partidas completas, já considero um estado crítico. Então ele é poupado pelo menos um tempo. Nossa rotina de jogo a cada dois dias é difícil. Menos tempo para recuperação e menos qualidade em campo”, explicou.



Últimas Notícias