8 set 2015 - 12h50

Técnico justifica rodízio: “Temos indicadores para escalar”

Com duas competições simultâneas em disputa – o Brasileirão e a Sul-Americana – o técnico Milton Mendes vem usando a estratégia de poupar alguns jogadores nas partidas principalmente pelo Campeonato Brasileiro. Já foi assim com atletas como Marcos Guilherme, Walter e Eduardo, que figuraram recentemente no banco de reservas.

O treinador justifica a escolha usando o departamento científico do clube. “Tenho feito um revezamento. Temos indicadores para escalar os jogadores”, disse em entrevista ao programa Bem, Amigos, do canal Sportv.

Segundo Mendes, a ideia é poupar os atletas de uma sequência mais pesada de jogos. No mês de setembro, por exemplo, o Furacão entra em campo, em média, a cada quatro dias, considerando os jogos nas duas competições. “Quando um [atleta] joga quatro partidas completas, já considero um estado crítico. Então ele é poupado pelo menos um tempo. Nossa rotina de jogo a cada dois dias é difícil. Menos tempo para recuperação e menos qualidade em campo”, explicou.



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…

Brasileiro

Empate com gosto amargo

Na última partida do domingo (18), Athletico e Cuiabá se enfrentaram pela 27ª rodada do Brasileirão no Joaquim Américo diante de pouco mais de 17…